Cris Chabes

E ele andou sozinho 1,2,3,4 vezes! Até que andou sozinho para fora do país……e eu ……..

sexta-feira, janeiro 21, 2011Cris Chabes

Marcelinho andou com 1 ano e 2 meses. Na verdade ele começou a andar com 11 meses, mas eu vou contar os detalhes.
Estávamos sentados no chão da sala brincando, quando aquela coisinha linda se apoiou na mesa de centro ficou em pé e deu uns 4 passos até o móvel onde estava a televisão, sozinho!!


Eu fiquei tão encantada, que peguei ele no colo, beijei, joguei para cima e fiz aquela festa. Quando o coloquei novamente no chão, ele me olhava como se pergunta-se: o que eu fiz?
A partir deste momento ele não quis mais andar, acho que com medo da maluca da mãe ter outra explosão de alegria. Então ele só voltou a andar uns 3 meses depois e ai eu fingia que nem notava, mas por dentro vibrava de felicidades.
Parece uma loucura, mas eu fiquei traumatizada e quando o Rafael começou a andar com 1 ano e 1 mês eu também fingi que não estava vendo nada, mesmo festejando muito por dentro.
E para falar a verdade, isso me acompanha até hoje.


Quando o eles entraram na faculdade (sem a nossa ajuda, pois até o colégio, os pais fazem a matrícula e o filho tem que estudar, mas na faculdade ou ele estuda e passa ou não entra – desculpe estou falando de universidades, pois quando fiz faculdade bastou uma provinha para constar da documentação da instituição – sem preconceito). Voltando…..eu abracei, beijei e quando eles não estavam por perto, eu chorei, agradeci a Deus e dancei sozinha de alegria.
Aí, veio o primeiro emprego (que papai também não arruma para filhinho, ele tem que bater de empresa em empresa, passar na entrevista, prova de aptidão, etc…para ser admitido) e agente fica com aquela cara de: “Meu Deus, o cara é bom mesmo!!” E novamente olhei para eles abracei e dei pulos de alegria sozinha.
Só não dei muitos pulos uma única vez, alias, chorei tanto que no dia seguinte todos ficaram admirados com o tamanho das minha pálpebras!! (bolsa com gelo ajuda a diminuir o inchaço)
Foi assim……..
Quando o Marcelo já estava no 2º. Ano da faculdade começou a juntar dinheiro para fazer intercâmbio na Europa. Eu achei que não ia acontecer, que ele acabaria desistindo e até uma semana antes do embarque eu meio que não acreditava.
Comprei umas roupinhas de frio, lençol, toalhas, ensinei a fazer arroz, bife, frango, lavar roupa, passar roupa (alguém acredita que um rapaz com 22 anos iria passar a roupa dele ou trocar lençol da cama? Eu acreditava!!)


Mas o dia do embarque chegou…………fomos para o aeroporto(eu abraçava tanto ele que se abraço fosse adesivo, ele estaria colado comigo até hoje). Muitos conselhos, instruções, pedidos (fiz um caderno e escondi na mala dele. Lá colei fotos nossas, escrevi a receita das comidinhas básicas, fiz anotações de como lavar roupa separando as cores e tecidos, marquei telefones úteis, número de conta bancária, endereço do Brasil, caso algo acontecesse, nome de remédios e para qual sintoma, e outras coisas…).
Até que o vôo foi anunciado e ele andou ………….sozinho……….até o portão do embarque………..e sumiu atrás daquela porta………..e eu não pulei de alegria,mas chorei tanto que não conseguia ficar em pé……..e chorei no caminho de volta………….e chorei a noite toda pensando que não havia dito mais uma vez “eu te amo”…………e chorei o o dia todo…………..e chorei quando ele ligou dizendo que havia chegado bem………………e chorei quando o vi pela primeira vez na tela do computador via MSN………e parei de chorar pois ninguém agüentava mais minha cara em casa e no trabalho………..só chorei mais um pouquinho…………mas foi quando ele andou ………….sozinho…………até meus braços um ano depois no retorno ao Brasil.
Agora, meu filho tem 25 anos e há dois meses andou………….sozinho……….de mudança para seu novo endereço, mas desta vez aqui em São Paulo mesmo, para morar perto do trabalho…….só que eu não chorei desta vez, pois ele e eu já aprendemos a andar sozinhos …………sabendo que nossos corações e nossas vidas estarão para sempre ligadas ao laços eternos de mãe e filho.


Beijocas
Cris chabes (P.S. eu chorei quando escrevi esse texto mas foi só por recordar tantas alegrias)

VEJA MAIS POSTAGENS

19 comentários

  1. Que texto lindo! Me fez chorar também, sabe eu pensei na minha mae, eu "andei sozinha" com 22 anos e as coisas mudaram muito. Agora gravida de 8 meses me pego a pensar que um dia isto vai acontecer com a minha filha! Pelo menos tem pelo menos uns bons 20 anos para eu me acostumar com a ideia rs!

    Lindo texto! Bjos

    www.mummybrown.blogspot.com

    http://babiessexandhighheels.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa Cris, acordar e ler esse texto... ai que emoção...
    Vc é demais amiga.
    Fiquei aqui imaginando cada cena, cada detalhe...
    Não quero pensar agora na ideia de JM andar sozinho... ai Jesus...
    Um mega beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  3. Cris
    tb me emocionei muito com seu texto... em especial porque moro longe da minha mãe... quando saí de casa, ainda não era mãe... hoje tb tenho um filhinho e fico imaginando o que é para minha mãe ter uma filha longe... o "voar" dos filhos é inevitável... um dia tem que acontecer... mas como disse bem a minha amiga mummy brown, ainda bem que tenho ainda uns 20 anos para me acostumar com a idéia...

    ResponderExcluir
  4. Chorei muito! Quero meu bebê de volta na minha barriga!! Ahhh! Parabéns pelo filho que cirastes...

    ResponderExcluir
  5. Cris, como me emocionei com sua postagem de hoje... sabe que na hora do almoço até contei para o meu marido o que vc escreveu e comecei a chorar... tô de TPM, mas não é só isso, é que tocou mesmo lá no fundo sabe... fiquei imaginando meu principezinho aqui crescendo...
    Bjs amiga....

    ResponderExcluir
  6. Cris, que lindo...chorei também.
    Tô sem palavras...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Cris...
    Que post emocionante... chorei lendo e imaginando que daqui há alguns anos (uns 20 anos, pelo menos) quem vai ter que reaprender a andar sozinha sou eu... ai meu Deus.... já dói o coraçao só de pensar...
    Um ótimo fim de semana.
    Bjinhosssss

    ResponderExcluir
  8. eu chorei e me arrepiei muitoooooooo lendo seu texto.... barbaroooooooooo

    ameiiiiiiiiiii
    bjus

    ResponderExcluir
  9. Noosssa, Cris, que lindo texto!
    Senti cada emoção sua!
    Parabéns pelo crescimento de vocês, juntos!
    Sou uma mãe coruja que sou agarrada nas minhas crias mas sempre incentivo a independência...assim, parecido com vc...me identifiquei bastante...
    beijos mil!

    ResponderExcluir
  10. E eu Cris, chorei daqui ao ler. Nossa quanta emoção!! Só mãe msm p enteder, nao é?
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. E eu chorei quando li...isso é tudo que desejo com meu filhote, que ele ande com as próprias pernas...que mae maravilhosa...obrigada

    ResponderExcluir
  12. Ola! Muito lindo o teu texto. Parabéns pelas vitórias e conquistas. Tua família é linda! Tenho chão pela frente ainda com meus trigêmeos. Mas sei como é tenho 43 anos e minha mãe ainda chora com minhas conquistas ou qualquer outra coisa. :)
    Beijos,Aline

    ResponderExcluir
  13. Nossa lindoooo!!!eu chorei muito..parabéns Cris que lindo exemplo me deste é o que diz faça pelos filhos que voltaras,tenho duas filhas lindas queria que fossem sempre crianças pra ficar perto de mim mas elas tem o mundo tenho que ensina-las a andar sozinha rrsrsr aprendi um pouco com vc...obrigada por compartilhar bjs..Linda Familia!!

    ResponderExcluir
  14. eheheh todo mundo chorando e eu também chorei, não teve jeito.rsrs Desculpa mãe, mas eu tinha que postar aqui. Moças mamães que aqui postam, quero lhes dizer uma coisa: essa dona cristina chabes não é de brincadeira viu!rsrs não tem preço o que eu aprendo com essa mulher, e que mulher. Conto pra meus amigos que minha mãe twitta e é blogueira (como a maioria de vocês) e muitos não acreditam. Conto que ela e meu pai sempre me ensinaram a fazer ESCOLHAS, ao invés de escolher por mim, e muitos não acreditam. E também não acreditam, quando conto que ela e meu pai entendem sem problema algum, que eu me mudei para um novo endereço em busca da minha MASTER independência (apesar de sempre ter tido muita independência em casa), para ir atrás dos meus sonhos, crescer profissionalmente, pessoalmente, acertar, me permitir errar, andar sozinho e construir minha história. Não sei como aguentou me ver andar sozinho denovo e não me agarrar mais por medo que eu não andasse, não sei como aguentou falar comigo 1 ano só por msn, não sei como entende e aguenta tudo isso, e talvez eu nunca saiba. O mais importante é que vou criar meus filhos da mesma forma, e tenho muito muito muito muito muito (x10) orgulho da minha mãe viu. (do meu pai tb, mas no caso o blog é das mamães, então vcs entendem..rs). Ela é de tirar o fôlego...e mãe, pode ter certeza, que a gente ainda vai chorar muito juntos de felicidade. Eu estou só começando...BJOS!! TE AMO!!! (obss: o blog é muito legal, parabéns a todas vocês).

    ResponderExcluir
  15. E quem não chora lendo isso? rsrs Cris você prova á cada dia que tem uma maravilhosa bagagem pra compartilhar conosco, mães de pequenos, ainda tão inexeprientes como mães... Suas história é linda e sem dúvida, vcs ainda chorarão muito de felicidade juntos! Parbéns pela postragem e pela mãezona que é!

    ResponderExcluir
  16. Oi linda, você chegou com tudo, hein! Adorei seu post! Nossos filhos crescem rápido mesmo, temos que aproveitar!

    ResponderExcluir
  17. Ai, chorei com esse texto! Por varios motivos! Primeiro pq eu moro no EUA longe da minha familia e sei que foi dificil pra eles. Hoje em dia, quando minha mae vem visitar eu choro pela minha filha de ver a avo' "andando" pra tao longe, o que a fez crescer com apenas 2 aninhos e meio. E por ultimo, porque uma dia minhas filhas irao crescer...sei que esta longe, uma tem 2 1/2 e aoutra 3 meses...mas nao consigo nem imaginar. Penso mais uma vez em como foi dificil pra minha mae, eu indo embora com 15 anos pra outro pais. Como vai ser agora? Espero que minhas filhas sempre fiquem aqui, perto de mim. Pq sei que elas saberao andar sozinhas, mas acho que eu nunca estarei pronta pra isso.
    Parabens por esse lindo e emocionante texto.

    ResponderExcluir
  18. Mimar um filho com 22 anos já é demais. Nesta idade já se deve saber o básico da vida e não ser tratado como um bebê. Ah, e quanto ao pré-conceito entre Faculdade e Universidade, aqui em Porto Alegre são 22 disputando uma vaga na Faculdade e enquanto isso na Universidade é só colocar o nome e assinar a prova que está passado.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!