Cris Chabes Doação

O filho, a escolinha e a Mãe: Coragem!!!

sábado, março 05, 2011Cris Chabes

Quando o Marcelo tinha 3 anos, voltei a trabalhar. Precisava ajudar nas despesas da casa. Lembro-me que sentia uma culpa terrível. Parecia que estava abandonando meu bebê. Ele ficava meio período na escola e meio período na minha mãe. Como ele chorava. Como eu chorava.
Ele parecia gostar de brincar com os amiguinhos, mas toda semana era uma coisa diferente. Febre, dor de garganta, diarréia, febre de novo, mordidas. Meu marido ficava louco. Achava que não estavam cuidando direito do menino na escola. Eu falava que as crianças nessa idade ficam mais sensíveis a doenças oportunas e a escola é um ótimo lugar para se contraí-las.
Minha mãe gostava de neto, mas sempre tinha um médico, um problema para resolver no banco e eu precisa contar com a sogra, a madrinha, a tia. Sabem aqueles jeitinhos urgentes.
Quando ele ficava doente, não tinha jeito, eu precisava ficar uns dois dias em casa, pois ele não queria comer, brincar, ver TV, não queria nada, só meu colo.

Como minha mãe não tinha muita paciência nestas horas, uma cunhada sugeriu cuidar dele, assim ele poderia brincar com os primos. Resolvi fazer uma experiência e deu certo. Assim, mudei também a escola, colocando-o na mesma em que os primos estudavam.
Graças a Deus deu certo.
Com o Rafael foi à mesma coisa. A professora precisava arrancá-lo dos meus braços (ele aos prantos) senão nada feito. Eu ficava encostada no muro da escola escutando ele chorar e quando parava eu é que saia chorando. Depois de algumas semanas foi melhorando. E quando menos percebi, ele nem me abraçava mais quando entrava na escola.
Foram momentos muito difíceis. Quando me recordo ainda dói.
As mães são as maiores guerreiras da face da terra.
Não há ditadores, presidentes, religiosos que possam mensurar a força dessas guerreiras.
Elas não começam batalhas, mas se entram em uma, jamais perdem.
Por dentro, morrem. Por fora, lutam. No fundo, já sabem que vão ganhar.
Que vocês possam contar com a ajuda da família, de amigos ou da babá, mas saibam que vocês já têm toda a ajuda necessária: “a força do amor que esta dentro de cada uma e a força de Deus”.
Um grande beijo,
Cris Chabes

VEJA MAIS POSTAGENS

7 comentários

  1. Confortante ouvir(ler) essas palavras!Obrigada, vc sabe o momento que estou passando...Bjo

    ResponderExcluir
  2. Olá Cris!
    Essa é uma realidade que muitas mães tem vivido e sofrido. Que bom que escrevestes sobre isso, pois um dia passa não é mesmo?

    Eu fico com minha filha, cuidei sempre dela, saí do meu trabalho e nem estou com planos de voltar...rsrs. Mas tenho inúmeras conhecidas e amigas que passaram ou estão passando por isso. O sentimento é o mesmo que colocastes no texto.

    FORÇA MAMÃES, pois DEUS está conosco sempre!
    Beijos pra você Cris e pra todas que passam por aqui.

    ResponderExcluir
  3. Adorei o teu texto. Mãe é mesmo isso um misto de lutadora e sofredora... mas no fundo todos os momentos valem a pena, quando olhamos para os nossos tesouros :)

    um beijo

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo blog,muito bom mesmo!Visite o Sola Scriptura http://www.solascriptura-scriptura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Estou me sentindo bem arrazada pois deixarei meu bb d 6 meses em periodo integral a partir d amanha na creche! Semana q passou ja dxei 3 dias no periodo da tarde p adaptaçao, mas posso afirmar q o 1o dia foi o mais triste da minha vida desde q ele nasceu! É dose... Dói dmais mesmo! Mas graças a Deus somos guerreiras e logo logo tudo se normaliza!

    ResponderExcluir
  6. Nossa me emocionei demais lendo seu post, simplesmente lindo!

    Estou passando por isso, e olha só eu sei como meu coração está partido.

    Um bj!

    Renata

    ResponderExcluir
  7. Cris, imagino o quanto deve ser dificil...ainda não chegamos nesta fase mas vamos chegar!Quero estar preparada...
    Gosto muito dos seus textos.
    beijinhos

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!