Reflexão

Do bom e do Melhor!

quinta-feira, março 08, 2012Alessandra Marques




Estamos obcecados com "o melhor". Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do "melhor".

Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho.

Bom não basta.

O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com "o melhor".

Isso até que outro "melhor" apareça - e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer.

Novas marcas surgem a todo instante. Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter.

O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.

Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter.

Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos. Cada artigo que lemos nos faz
imaginar que os outros (ah, os outros...) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.

Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis.

Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente.

Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?

Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa?

E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?

O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o "melhor chef"?

Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro?

O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo "melhor cabeleireiro"?

Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o "bom" que já temos .

A casa que é pequena, mas nos acolhe.

O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria.

A TV que está velha, mas nunca deu defeito.

O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz mais felizes do que os homens "perfeitos".

As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar perto de quem amo...

O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.

O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.

Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso?

Ou será que isso já é o melhor e, na busca de tudo que nos dizem ou imaginamos ser "melhor", a gente nem percebeu?



Texto de Leila Ferreira


VEJA MAIS POSTAGENS

10 comentários

  1. Que texto perfeito...outro dia me peguei pensando a mesma coisa, estamos sempre correndo atrás de mais, melhores coisas e parecemos nunca estarmos satisfeitos...vai entender esses humanos complicados!

    Adorei,

    bj

    ResponderExcluir
  2. Essa é a mais pura verdade!!!
    sempre almejamos pelo o melhor e esquecemos os melhores da vida que é o mais simples!

    beijos..

    Parabéns a todas as mulheres pelo o grande dia!

    http://aos25anos.blogspot.com/

    =)

    ResponderExcluir
  3. Oi,adoro o blog de vcs!!!
    tem selinho para vcs lá no meu!
    baianinhafashion.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Adorei esse texto, o que bom para nós talvez seja a simplicidade das coisas
    Viver é mais importante do que ter
    Beijocas
    Ótimo post

    ResponderExcluir
  5. Lindo,lindooo!
    Parabéns pra nós!! ;)

    ResponderExcluir
  6. E essa vida que esta aí é pra ser vivida, né?
    Porque se não for vivida ela vai ser "consumida" e nos "consumirá".
    Quando vemos dormimos cansadas.
    E já acordamos cansadas!
    Esquecendo quem é e o que é prioridade, o que é que realmente nos faz crescer.

    Obrigada por este texto tão lindo!





    Ah, e at last but not at least...
    Em abril comemoraremos 1 ano de blog Big Motherns Brasília.
    E nos sentiríamos muito honradas (muito, muito!) em publicar um post escrito por vocês para sair publicado neste mês de comemorações, só festividades, um momento muito feliz para nós!

    Pode ser sobre o tema que vocês quiserem, pra sair publicado no www.bigmothernsbrasilia.com

    A gente pode manter contato pelo maesdebrasilia@gmail.com se vcs toparem, tá bom?

    Beijos e beijos e PARABÉNS pelo nosso dia!!!

    ResponderExcluir
  7. Texto lindo! E feliz dia das mulheres para todas nós!!!! Bjão!!!

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto!
    Precisamos valorizar o que temos.
    Beijinhos Alê e Parabéns pra todas nós mulheres pelo nosso dia!!!

    ResponderExcluir
  9. Escrevi um texto hoje no blog Mon Maternité sobre esse dia internacional das mulheres e o que ele realmente significa! Uma cobrança acima do "normal" porque assumimos responsabilidades demais!

    Parabenizo a Leila pelo texto e ao Recanto por estar repleto de mamães blogueiras excelentes!

    Marcella
    www.monmaternite.com

    ResponderExcluir
  10. Excelente reflexão hein? Obrigada por compartilhar! Beijos
    www.jeitinhos.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!