Comportamento

Conversa de adulto não é para criança ouvir????

quarta-feira, maio 16, 2012Cris Chabes


imagem do google

Hoje é praticamente inevitável que as crianças ouçam e vejam coisas que não são apropriadas para a idade: uma cena de filme trocando os canais da TV, um trailer inapropriado no cinema ou uma notícia no telejornal. Mas quando é a hora certa de tratar alguns assuntos com as crianças? E o que responder quando “aquela” pergunta é feita?

Há os pais que preferem evitar certas conversas com os pequenos e há aqueles que gostam de discutir qualquer assunto, desde que o diálogo seja apropriado e adequado para a idade da criança. 
imagem do google


Como nascem os bebês
Falar sobre sexo com crianças pequenas pode ser complicado. Por isso, diga que estava brincando ou namorando apenas. Fale sobre o assunto quando você achar que seu filho está pronto e saberá lidar com a conversa.

Abuso infantil
Você ensina o pequeno que ele não deve falar com estranhos e que qualquer aproximação mais íntima é proibida e deve ser evitada. Mas será que o pequeno precisa saber o que os molestadores têm a intenção de fazer?




Essa reportagem foi retirada do Revistas Pais e Filhos e você pode ler mais acessando o link. 

Agora que tipo de conversas você oculta dos seus filhos, é claro respeitando a idade de cada um? 

Divida esse assunto conosco e publicaremos em outro post ajudando outras mamães nesta hora tão difícil.

Beijocas
Cris Chabes






VEJA MAIS POSTAGENS

18 comentários

  1. adorei essas dicas...Theo com 1 ano já entende tudo o que falamos......cada vez mais temos que tomar cuidado com o que falamos....bjus

    ResponderExcluir
  2. Oi Cris!
    Que ótimo assunto para abordar, pois as crianças são muito espertas e temos que ter bastante sabedoria pra explicar na hora certa certos assuntos. Cada vez mais cedo elas querem saber das coisas, pois a mídia realmente tem antecipado fases.
    Mas qual é a hora certa pra cada coisa? Acredito que temos que levar em conta a maturidade não só em termos de idade, mas da cabeçinha de cada criança.
    Hoje mesmo uma amiga minha irá conversar com uma psicóloga da escola do filho, pois precisa de algumas orientações para abordar um assunto com ele. Ela e o esposo estão inseguros de como começar a abordagem, pois acham que ele já está na idade de saber certas coisas, visto que tem uma idade boa pra isso e maturidade também.
    Ela sabe que ele já tem ideia sobre isso, mas prefere que ele ouça dos pais com clareza sobre o assunto.
    Achei muito válido essa iniciativa dela, pois quando não sabemos como proceder, porque não buscar ajuda de alguém com mais experiência?
    Eu leio muito, tenho me preparado pra certas conversar e já tenho tido algumas importantes, mas nada muito sério, pois a minha filha agora que está despertando pra certas coisas, está perguntando outras. Mas se mais pra frente eu precisar de alguma ajuda, com certeza vou pedir HELP pra alguém que realmente possa me dar boas orientações.
    Adorei o tema do seu post, acho que seria muito legal outras postagens a respeito desse assunto, com mais informações.
    Li o link que você colocou e dá pra explorar mais realmente.
    Beijos querida.

    ResponderExcluir
  3. barbaroooooooooooooooooooo
    aqui em casa temos tomado cuidado, pois o Davi anda antenado...rsrsrsrs

    bjaoooo

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cris é verdade temos que tomar muito cuidado ontem mesmo eu e meu marido aproveitamos pra nos dar uma folga Daniel foi a escola e fomos ao cinema. Mas, na parte da manhã enquanto meu marido me perguntava se dava tempo e a que horas começaria o filme o meu príncipe veio com a idéia de que ele iria também ao cinema. Depois dessa tivemos que parar de tocar no assunto na frente dele.

    Bjssssssssssssssssssssssssssssssss, Dani Cardão.

    ResponderExcluir
  5. Oi Cris,
    Muuuuuuito bacana seu post! Aqui a gente sempre toma cuidado com isso...
    Beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ótimo post, Cris.
    Sempre tive cuidado com isso, minha irmã que é psicóloga disse que devemos tentar evitar conversas como problema financeiro com as crianças.

    Por exemplo com a Ingrid que já tem 13 anos eu já falo com ela sim alguns assuntos de adulto, acho melhor eu ensinar do que outros "amigos" mais adiantados, né?

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. Ah me lembrei uma boa dica, é que devemos sim falar com nossos pequenos sobre abuso infantil, porém eu ensinava para a Ingrid que os molestadores (não exatamente utilizando essa palavra, claro) queriam fazer mal. Não propriamente dizendo o que é que eles fariam

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Cris ... maravilhoso seu post!

    Dias atrás estávamos eu, marido e princesa no carro. Eu e marido conversando e a princesa no banco de trás, e nós estávamos falando sobre minha sogra ... conversa vai, conversa vem e eu me referindo a minha sogra como "a sua mãe", até que de repente Sophia fala "Mamãe, porque a gente está indo na casa da Naná (nome que a sogra se intitulou ao invés de vovó)", porém eu jamais imaginei que Sophia soubesse que a mãe do papai era a Naná e muito menos que ela estava prestando atenção na conversa! Detalhe ... Sophia tem três anos!!

    Depois dessa pude entender que não existe uma idade em que possamos afirmar que a criança não esteja entendendo o que se passa ao seu redor! Eu achava que teria que cuidar com esse tipo de coisa depois dos 5/6 anos, que engano!!

    Obrigada por nos ensinar isso através deste post!! Excelente!!!
    Beijos, Má
    monmaternite.com

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post! Karina http://kcamaeartesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Cris, o Daniel tem 2 anos e 9 meses e aqui em casa já tomamos cuidado com o que é dito na frente dele, as crianças de hoje são mais ligadas, captam as coisas muito rápido...Eu acho que tem o momento certo para cada coisa, meu desejo é que ele viva a infãncia de maneira inocente como deve ser. E quando chegar a fase dos "porquês" que estejamos preparados para responder com sabedoria...
    Um beijo amiga, amei o seu post como sempre!
    Lauri

    ResponderExcluir
  11. esqueci de falar, essa questão de cuidados com estranhos já ensinamos também, a não receber coisas de estranhos, não ir com qualquer um... apesar de que o Daniel sempre estranhou pessoas diferentes desde bebezinho, ele nem sorri para estranhos, não vai no colo... todo cuidado é pouco mesmo.
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Ótimo post. É a primeira vez que leio sobre o assunto aqui no Recanto. E, não por acaso, atentei-me para isso há pouco tempo aqui em casa. Eu falava com minha mãe sobre um assunto delicado e minha filha estava perto. Porém, não atinei que ela estivesse ouvindo até que ela fez uma pergunta. Morri de susto, porque não era assunto para ela prestar atenção. Gostaria de ver mais sobre esse tema aqui. Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Adorei!!! Criança de boba não tem nada!!! A gente precisa mesmo ficar esperto e se atentar ao que é falado perto!
    Beijos
    www.jeitinhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Eu concordo com tudo que foi dito.Acho que devemos respeitar a idade da criança para falar certas coisas.Mais tambem concordo que devemos criar as crianças ja sabendo o que nos cerca tanto de bom quanto de ruim.Ai vem o jeito mãe de ser para identificar a hora certa de determinados assuntos.
    Otimo post e um grande beijo!

    ResponderExcluir
  15. As dicas são boas.
    Já tive essa conversa com as gemeas, porque elas perguntaram como entraram na minha barriga.
    maede4princesas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Ótimo assunto abordado... Sempre falo com meu marido que devemos toamr muito cuidado com o que conversamos perto da Laura. Ela está com 1 ano e 4 meses, mas entende bastante coisa...

    Adorei o tema abordado..
    Beijos
    Carol

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!