Adolescência Cris Chabes

E o primeiro amor acabou!!

terça-feira, janeiro 08, 2013Cris Chabes


Olá amigos leitores do Recanto das Mamães Blogueiras! 



Sei que a maioria dos nossos seguidores são mamães e papais de filhos pequenos, mas tenho conversado ultimamente com algumas mamães de filhos pré-adolescentes, que por saber que meus filhos já passaram por essa fase, acreditam que eu possa ajudá-las de alguma forma.
Nos últimos post tenho abordado um pouco mais dos assuntos ligados a adolescência (puberdade, mudanças no corpo, amizades, primeiro amor), afinal  todos nós passamos por isso, mas quando somos pais e mães esquecemos como essa fase é marcante e difícil em nossa vida. 
                                        
Hoje vamos falar de um assunto difícil de ser enfrentado pelo adolescente e que parece muito fácil de resolver para os pais: A primeira decepção amorosa! 
Antes de mais nada peço por favor, jamais digam para seus filhos:

"Não fique assim, isso passa, era só um namorico!" Se quiserem que seus filhos sofram ainda mais, basta mencionar a frase acima, senão lembrem-se que eles estão sofrendo muito e precisam de toda a compreensão e apoio.

Ainda me lembro quando disse para meu primeiro namoradinho que não queria mais nada com ele. Depois de 3 meses de namoro não sabia o quanto essa frase o faria sofrer. Mas quando me foi dito a mesma coisa, parecia que o mundo ia acabar ou meu coração parar.

Meus filhos também sofreram muito quando a primeira namorada disse que não queria mais nada com eles. Eu não podia dizer nada sobre elas, nem que a vida era assim, que outras meninas iam aparecer. Tive que esperar o choro passar e começar a dar aquela injeção de ânimo para que eles começassem a sair com os amigos novamente. 


Mas já vi casos de adolescentes que entram em depressão, não comem, não estudam, ficam chorando e coisa pior. Segundo a psicologa Maria de Lourdes da Cunha Sola, especialista em terapia comportamental e cognitiva da USP, "toda separação representa um luto e na adolescência é ainda pior, por isso a atenção e o carinho dos pais são essenciais". 





Acolher sem criticar é a melhor forma de ajudar. Ele precisa sentir que há respeito e amizade entre vocês e assim seu colo será o primeiro que ele irá procurar.


Agora se você não consegue se aproximar de seu filho para uma conversa, aguarde o próximo post e veja algumas dicas de como recuperar essa relação de amizade.

Beijocas
Cris Chabes

VEJA MAIS POSTAGENS

12 comentários

  1. Olá Cris! Excelente a sua abordagem sobre o assunto! Meus filhotes ainda são pequeninos, mas um dia essa fase vai chegar. E comigo, na adolescência, lembro que a 1ª decepção amorosa foi uma drama! Dei muito trabalho para meus pais, que por falta de experiência e informação, não souberam lidar com a situação... Estou aguardando ansiosa pelo próximo post! bjs Camila Vaz

    ResponderExcluir
  2. Muito legal o post...
    Apesar do meu Garotão ter apenas 3 anos, eu fico pedindo Papai do Céu para colocar as pessoas certas no caminho dele, pra nos ajudar a lidar com tudo isso...
    Parabéns!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom.

    Vc tem razão na frase isso é quase enfiar uma faca no coração, quando somos adolescentes as coisas sempre são muito intensas, seja boas ou seja ruins.

    bj

    ResponderExcluir
  4. A minha filha está longe desta fase ainda(Ufa!)mas trabalho com adolescentes e uma coisa é certa: as emoções deles podem ser passageiras, mas são tremendamentes intensas! É necessário muito cuidado para que quando tentarmos tratar as dores deles, não as tratemos dentro da nossa visão de adulto.

    ResponderExcluir
  5. fantástico o assunto e o post, a forma como foi escrito. parabéns!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Cris,
    sei que ainda falta um tempinho para minha filha chegar nessa fase, mas torço que eu saiba lidar e que eu possa dar o melhor suporte e colo a ela, o de mãe!
    Como a Jamilly e Josiane citaram, na adolescência, as vivências são sempre intensas, uma fase de descobertas!
    Aguardando o próximo post!
    Beijos!
    Larissa Andrade.

    http://maternidadeecotidiano.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Que texto excelente! Adorei e vou lembrar dos ensinamentos quando o meu bebê se apaixonar na adolescência. Também acho um "crime" dizer que não é nada. Que horror e que crueldade fazer isso. Beijo

    ResponderExcluir
  8. maravilhoso post é isso mesmo
    converso e tento sempre ser amiga dela
    ela tem apenas 8 anos
    mais já to colocando no ritmo
    ela me conta dos paquerinhas de
    escola kkkkkkkkkk
    me acabo de rir depois
    quero passar pra ela confiança
    mais sempre converso

    depois quero ler mesmo aqui a nova postagem
    de como recuperar a amizade.
    bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei seu post...ja fiquei imaginando o Theo e a sua primeira namorada.....kkkkk bjusss

    ResponderExcluir
  10. Adorei o tema Cris!

    Ainda vai demorar pra essa fase chegar aqui em casa mas a abordagem foi muito bacana. Na adolescência tudo é muito intenso, não dá pra ignorar.

    Bj!

    ResponderExcluir
  11. Cris, realmente muito importante abordar este assunto, estou adorando os posts sobre adolescência.
    um beijo, Lauri

    ResponderExcluir
  12. Ola
    Estou passando por isso, minha filha comecou a namorar o garoto em novembro de 2010, eles estudam junto, mesma classe, ele nao curte balada e ela tb nao, para mim e meu marido seria o genro perfeito, mas ela terminou com ele a uns 10 dias atraz, qdo perguntamos o motivo ela nos disse : Acabou o amor, ele se tornou um amigo. Os dois tem 18 anos, comecaram a namorar com 15 anos, mas toda menina amadurece mais rapido e com ela nao foi diferente. Nos gostamos muito dele, sempre estava aqui em casa, viajava conosco, quase um filho, estamos sofrendo tb. Nos primeiros dias ele chorava muito e ela tb , ela sofria por ver ele sofrendo, ele fez varias tentativas para reatar, mas nos ultimos dois dias ele se tornou rude e ela chora pq disse que ele maguoa ela. Eu disse para ela nao retribuir as groserias pq ele so esta com a auto estima baixa, eles sao obrigados a se verem todos os dia na escola. Tenho pena dos dois, mas confesso tenho muito mais pena dele. So o tempo vai curar a dor dele.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!