Ansiedade Desabafo

Você conhece a sua IRA? Não julgue o outro até que a sua seja testada!!!

sexta-feira, maio 24, 2013Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara)


Vez ou outra assistimos na TV vídeos de mães brigando na porta da escola de seus filhos, trocando agressões e tudo mais! Sempre assisto esses vídeos pensando "Que horror, como uma mãe dessas pode ser exemplo para seu filho?" Acho que muitos de nós temos o mesmo pensamento ( julgamento)! 

Mas você já parou para pensar se conhece a sua própria IRA? Já foi testada(o) em alguma situação que a (o) tenha (o) levado ao seu limite máximo entre a razão e a raiva?

Pois é, eu fui e confesso que por pouco não virei um desses vídeos que as mães se pegam nos tapas na porta da escola dos filhos, rsrs cômico se não fosse trágico! Benjamim Franklin já dizia, "Tudo que começa com raiva termina em vergonha", e é assim mesmo, depois que a raiva passa, o sentimento de vergonha toma conta, que bom né, pior seria se nem sobrasse a vergonha! 

Dia desses, fui buscar minha filha na escola, rua estreita, onde não é possível passar dois carros lado a lado, uma fila enorme de carros se forma na porta da escola todos os dias! Ok, quando cheguei com o carro frente ao portão, minha filha ainda não tinha saído, quando isso ocorre dou a volta no quarteirão e começo tudo de novo, mas nesse dia havia uma vã na frente do meu carro embarcando uma criança cadeirante, pacientemente fiquei esperando. Esse embarque deve levar no máximo 3 minutos,  tem que descer uma rampa automática, colocar a cadeira de rodas, subir etc!

Porém, no mundo ansioso de hoje 3 minutos para algumas pessoas são uma eternidade, e foi durante esses 3 minutos que a minha IRA foi aflorada, é que atras de mim se encontrava uma dessas pessoas ansiosas para quem o mundo vai acabar se ficar parada 3 minutos, uma mulher em uma camionete, começou a buzinar, xingar e acelerar a camionete dando soquinhos no meu carro, enquanto me xingava de "Perua Folgada" etc, etc, olhando pelo retrovisor, eu pensei: "Isso é comigo? Esta louca não está vendo que estou esperando o embarque de uma criança cadeirante???" 

Tentei me conter e fingir que não era comigo, mas foi impossível, a louca buzinava sem parar e acelerava a camionete dando batidinhas no meu carro. Como a fila de carros atras dela era enorme e os outros carros não viam o que estava acontecendo, motivados pelo buzinaço dela, começaram todos os carros buzinar...

Gente, pirei, não deu, na minha frente uma criança em uma cadeira de rodas que podia ser minha filha, atras uma louca que não podia aguardar! Que mundo é esse onde as pessoas não tem a tolerância de esperar 3 minutos enquanto uma criança que não teve a mesma sorte delas de poder andar precisa passar pelo processo de embarque em um carro adaptado p ela??? 

Puxei o freio de mão, desliguei o carro e desci, eu estava cega, irada com a atitude daquela mulher, no meio da rua na porta da escola lá estava eu "a louca" gritando com a mulher mais louca ainda: "Você tem problema mental??? Não vê que tem uma criança cadeirante sendo embarcada na vã que está na minha frente, e que eu não tenho como passar????" E eu sou a perua folgada?????" Você bateu a cabeça???

Nesse momento os alunos da escola que estavam na porta já gritaram "Olha a briga, olha a briga" e os celulares já estavam a postos p filmar o que aconteceria ali, eu não desci para agredi-la, jamais, mas se ela descesse da camionete e me agredisse, eu com certeza me defenderia, e lá estaria eu no Jornal Hoje, aumentando as estatísticas de brigas de mães em portas de escolas com a Sandra Annenberg comentando "Que deselegante" rsrs 

 Mas a louca se assustou quando desci do carro,  ficou murchinha  e só me respondeu "dava p vc ter passado antes deles colocarem a criança na vã" e eu respondi "não, não dava e mesmo se desse, eu teria esperado por que tenho educação, diferente de vc que não sabe o que é isso!!!



Voltei para o carro, o processo de embarque terminou, minha filha chegou sem ter visto a cena, e assim todos seguiram os seus caminhos, eu com uma lição aprendida...

Se alguém me contasse esta história eu certamente diria  "há se fosse comigo eu ignorava" mas depois desse dia deixei de julgar as pessoas,  e cheguei a conclusão que você só conhece a sua IRA quando é testado por ela!


Instagram @kbtrilhamarupiara
Twitter @trilhamarupiara






VEJA MAIS POSTAGENS

38 comentários

  1. Eu confesso e quem convive comigo sabe, não levo desaforo para casa.
    Sou bem irritadinha, esquentada, espanhola, ariana sabe?
    No geral sou baiana, da paz, amiga, doce, mas mexeu comigo, com os meus, com o justo e o que julgo correto, viro um furacão.
    Tenho instintos de voar no pescoço, falo alto, gesticulo e por ai lá vai. Como tb tenho uma certa classe com veneno mortal em outras situações, em que transformo minha ira em olhares, frases mais duras e altas que o tom de voz.
    Mentalmente peço para que Deus faça algo para que aquilo mude, para eu manter meu equilíbrio e fazer algo mais agregador para mim e pela situação do que me irritar.

    Paz e bem para vc em seus caminhos amiga Kellen e para vcs tdas meninas, que a ira seja usada e contida na medida certa :)

    ResponderExcluir
  2. hahahahahahahhaahhahaha
    Posso te falar uma coisa? Por mais que seja errado, você fez certo, eu faria a mesma coisa!
    Poxa vida, é uma falta de respeito com você mais e a coitada da cadeirante, que ja tem uma vida complicada, ainda tem que aguentar uma sem educação que não pode esperar o embarque dela!
    É um constrangimento para a criança...
    Você fez certo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Hahaha, achei engraçada a história, apesar de ser triste. É terrível ter que passar por situações assim, no Brasil ninguém tem paciência e educação no trânsito. Aqui no Canadá nunca aconteceria uma coisa dessas. Você agiu certo, pois se não tivesse saído do carro você teria passado por "perua"e ninguém iria saber o que estava acontecendo de fato. E a mulher realmente cutucou sua raiva, né? Ahhh se fosse comigo eu ia ficar irada mesmo, talvez eu teria agido pior!
    Tenha um ótimo final de semana!
    Beijos!

    www.asosmamaenadia.com

    ResponderExcluir
  4. É a raiva não é bom na vida de ninguém, a raiva só traz males para a vida, os adultos não podem sentir raiva na frente das crianças, pois as crianças entendem. Seguindo aqui façam uma visita lá no meu blog, deixo um super abraço para todas.
    lá no blog tem post novo se quiser dá uma passada lá é só clicar no link abaixo, te desejo um ótimo final de semana, fique com Deus beijos.
    Lucimar Estrela da Manhã

    Divulgue seu blog no Face

    Fan Page Retribuo Curtidas

    ResponderExcluir
  5. Amiga eu ri rs rs Fiquei imaginando a cena, ela te chamando de perua, o odio subindo e vc descendo do carro para rodar a baiana. Infelizmente certas pessoas no Brasil nao tem mesmo o senso. Aqui inquestionavelmente as pessoas sao mais educadas no transito. Beijos =*

    Ps.: tem algum marcador ou algo para indicar quem escreve cada post no blog? Fiquei meio perdida. Bjos

    ResponderExcluir
  6. Oii amiga, já coloquei o marcador, tinha esquecido, obrigadooo @Vivi TodoDia

    ResponderExcluir
  7. Eu tô aqui rindo! Não aguentei imaginar vc, no jornal hoje ouvindo o comentário " que deselegante!" da Sandra! hahahahaha

    E sei bem o que vc sentiu, pq na escola do Enry é desse jeito, só passa um carro por vez, e sempre é uma bagunça. As pessoas querem competir, pra ver quem cede ou não, quem sai da frente ou não! Triste!

    Lembrei de uma vez, bem na época que eu estava no comecinho da gravidez, que briqeui com um rapaz, dono de uma imobiliária. Se não fosse meu marido me segurar eu tinha voado pra cima dele! hahahaha
    E ele só parou quando minha mãe disse que se eu perdesse o bebê, ele seria o culpado! rs

    Sou um poço de calmaria, mas na TPM eu viro um leão, então é melhor não mexer comigo!!hahaha

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu tb não gosto dessa gente apressada. Alias não gosto quando ficam me apressando em momento algum. E se quiserem ver a minha ira é só me mandar fazer algo rápido.
    Eu já briguei com essa gente estressada no transito e sempre digo pra eles, se está com pressa então sai da cama mais cedo. Eu sou calma, mas não mexe comigo.
    Eu não saberia o que fazer no seu lugar, talvez pegaria ela pelo pescoço e mostraria a criança no carro da frente. Bjus!

    galerafashion.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Kellen,
    Eu sou uma que me irrito fácil com o transito, com a falta de paciência do povo. Meu pai está com dificuldades para andar, anda com uma bengala. E para sair do carro leva alguns minutos a mais e sempre deixo ele na porta dos lugares para facilitar a vida dele. E sempre o povo que está atras de mim buzina, reclama. Esse povo não vai envelhecer não, é? Dá vontade de dizer umas verdades mesmo. Mas paro, penso e conto até mil... Pois morro de medo de pessoas que possam ter armas e me atirar sem mais nem menos. Aqui em Fortaleza uma amiga minha reclamou de um cara no transito ele passou por ela baixou o vidro e mostrou a arma. Depois disso eu fico bem quietinha e ignoro mesmo!
    Beijos e que bom que a mulher ficou murcha quando vc desceu!
    Adriana

    ResponderExcluir
  10. Oi Kellen! Fiquei com raiva só de ler a história! rsrs Chega me deu um nó no peito! Que mulher louca e sem educação!!! Com certeza existem muitas pessoas deseiquilibradas, que como ela, testam a nossa paciência. Julgar os outros não tá com nada mesmo, mas eu acho que faria o mesmo que você nessa situação! rsrs bjs Camila Vaz

    ResponderExcluir
  11. Amiga
    as pessoas realmente não tem paciencia no transito, foi bom você falar.
    bjs e você fica linda brabinha kkkkk

    ResponderExcluir
  12. Sabe que eu não julgo justamente por não ter paciência para ignorância e quando estou com raiva não preciso de megafone, falo num tom alto e grosso que faz amarelar qualquer lutador de MMA. Sempre falo para os meus "não teste minha paciência" infelizmente sei que perco a noção e temo espancar alguém até a morte (acho isso totalmente possível) e só perceber depois de ter posto para fora toda minha ira. Por isso é comum meus familiares dizerem que sou agressiva. E vivo um dia de cada vez, tipo alcoolicos:
    - Só por hoje não esmurrei ninguem, amanhã não sei.

    Muita Luz e Paz
    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Ah!Kellen...até irada, continua sendo elegante!!!
    Não disseste nada ofensivo,muito ao contrário!
    Má educação é o mal do século! Triste isso.
    Beijos!
    *E quem não fica irada, ás vezes??!!rsrs Nem que seja só um pouquinho...rsrs

    ResponderExcluir
  14. Taí uma cena que eu não consigo imaginar... que deselegante! kkkkkkkkkkkkk...
    Falando sério: tem gente que acorda pra fazer raiva pras outras pessoas mesmo, né!
    E vc não foi mal educada em nenhum momento. Só fez com ela voltasse 'pra casinha' dela. Que mulher idiota!
    Bjns
    :)

    ResponderExcluir
  15. Adorei amiga! Eu faria a mesma coisa. Meu Deus que mulher folgada, pra não dizer outra coisa kkk.
    Beijos, bom final de semana.

    ResponderExcluir
  16. Querida Kellen,
    Ri muito com a sua estória,amiga mas
    Você tem toda razão
    Tem gente que não tem um pingo de educação e isto irrita
    Um beijinho carinhoso e lindo final de semana
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  17. Kellen, a nossa paciência tem limite. Há momento que é preciso revidar.Esses (as) apressadinhos a gente encontra em todo instante.Certamente, Kellen, ela não repetirá a falta de humanidade.
    Abração.

    ResponderExcluir
  18. Kellen! Essa é uma bela lição. Pois, a modernidade trouxe a pressa e todos parecem querer tudo para ontem. E isso irrita muito. Faz mal à saúde também. Já sofri muita raiva no trânsito por causa de gente "deselegante"! Beijo!

    ResponderExcluir
  19. Paciência nunca foi muito meu forte, mas, jamais seria mal educada como essa moça foi ao não compreender a passagem de um cadeirante. A maternidade acalmou e muito meus ânimos. Porque nossa paciência é testada todos os dias depois que temos filho. E o melhor a fazer é mesmo respirar fundo porque a ira não vale à pena. Porém, achei sua atitude condizente com a ação absurda da moça que não parava de buzinar. Às vezes uma louca, precisa de uma louca maior ainda pra entender que nem sempre pode ser do jeito que se quer. Hahahahahahahahahahaha

    ResponderExcluir
  20. Oi Kellen!Dessa vez vc teve razão e infelizmente tem muita gente sem paciencia no transito.Ainda mais na porta das escolas,nem me fale!Ainda bem que minha filha passou dessa fase!bjs,

    ResponderExcluir
  21. Oi keller eu odeio motoristas buzinando pelo que não sabem.
    O certo é contar até mil.......quando dá.
    O estress, mexe com tudo.
    Mas valeu a sua atitude.Uma proxima vez, ela vai descer e ver o que está acontecendo rrrsss...
    bjjocas Amo!!!

    ResponderExcluir
  22. Amiga,

    Eu teria feito o mesmo, desceria do carro e iria falar com ela, poderia ser até a Dilma ou o papa, dentro do carro, ia ouvir um monte...rsrs

    Bjos

    ResponderExcluir
  23. Eu queria ter filmado só para ver a Sandra te chamando de ''deselegante'' hahahaha zueira '-'

    ResponderExcluir
  24. kkkkkkkkkkk
    minha querida me vi em você agora
    e nem sei se ia ter vergonha viu kkkkkkkkk
    não sou baraqueira não mais odeio gente mal educada
    no trânsito e se me xingar não vai dar certo kkk
    então e olha que conto dez , cem vezes
    antes de fazer algo no transito em

    linda noite bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Kellen, realmente não tem como julgar as reações das pessoas, só estando na pele para saber né...
    Você reagiu bem, eu teria decido do carro também... aff cada coisa!
    um beijo

    ResponderExcluir
  26. kkkkkkk acho que reagiu bem viu... Olha sou muito estressada viu, mais nos últimos tempos tenho me policiado muiiito e respirado fundo rss..
    beijos

    ResponderExcluir
  27. Oi Kellen

    A sociedade está muito impaciente nestes últimos tempos. Foi importante você ter ido falar com ela, acho que ela aprendeu a lição. Bjs amiga.

    ResponderExcluir
  28. Olha seu post é muito verdadeiro... isso é uma realidade. E se tivesse sido comigo eu acho que faria o mesmo...Bjs

    ResponderExcluir
  29. Kelle,

    Tudo bem? Continuo sem espaço de tempo para acompanhar o seu blog que adoro. Mas, surgindo espaço, corro logo.

    Adorei esse espaço e o estilo do texto! Vou confessar que ando no limite de tempo e sem paciência no transito, mas procuro respeitar o outro, pois se não viramos monstros mecânicos. Sei que tenho que desacelerar e vou tentando.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  30. Kellen querida, nossa paciência tem limites. Você fez muito bem, nessas situações esquecemos até a elegância!
    beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  31. A gente dó conhece nossa ira quando testada mesmo, não nessa situação igual a sua mas já rodei minha baiana rsrs
    BjoBjo;)
    Celina Alves
    Luxos e Luxos

    ResponderExcluir
  32. O pior é que essa louca poderia ter te dado até um tiro, Kellen. Ainda bem que tudo deu certo. Realmente não podemos julgar certas atitudes, como essa sua. Porém, a dessas mães que descem o braço em professoras para proteger filhos irresponsáveis eu julgo mesmo e acho lamentável. bjão

    ResponderExcluir
  33. Oi Kellen
    Vc me surpreendeu amiga! kkkkk. Essa mulher deve ter feito muito mesmo! Porque pelo que te conheci pessoalmente, vc é muito controlada, isso mostra o que eu já sabia, nunca provoque uma pessoa calma, um dia ela vai explodir kkkkk. Como eu já não sou calma, eu me policio mais, porque sei que esse tipo de coisa pode acontecer a qualquer momento, eu posso perder a cabeça mesmo, apesar de que não sou eu quem levo e busco meus filhos na escola. Gostei muito do post, da maneira descontraída que vc escreveu.
    Bjão amiga.

    ResponderExcluir
  34. Oi Kellen, menina sou do tipo de pessoa que não levo desaforo para casa, tenho melhorado com meu temperamento depois do nascimento das meninas. Mas acho que vc fez o correto, mesmo sendo muito arriscado, pois já pensou se essa mulher estivesse armada?.

    Tri-beijos Desirée
    http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  35. Oi Kellen!
    Que experiência hein?
    Olha, esse seu relato fez eu refletir bastante, pois realmente numa situação dessas eu não sei como reagiria.
    Entendi perfeitamente o seu comportamento, pois foi uma situação muito estressante.
    Um beijo querida.

    ResponderExcluir
  36. Oii, Hellen

    Nem sempre dá pra ignorar e aposto q todo mundo já teve seu dia de ira e se viu fazendo coisas q recrima...eu qdo fico irada faço uma coisa q odeio com todas as forças :grito. Se a pessoa falar baixo, batemos um bocão lindo mas se começar a alterar a voz comigo...dispara um botão doido dentro de mim q fico possessa, odeio qdo isso acontece pq eu não consigo controlar.

    Pronto, tô eu confessando minha ira e termino dizendo q teria feito a mesma coisa q vc !!! hehehe

    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  37. Show......Todo mundo já teve seu dia de Ira, e adorei a frase "Depois da raiva vem a vergonha"
    Comigo aconteceu que um carro não saia da minha frente. O cara não achava o número que procurava e em vez de encostar ia andando devagar. Fui a louca que reclamou buzinando e ele com uma arma na mão mandou a "vadia", no caso eu, passar logo. Nunca mais buzinei com tanta insistência. Gente era uma arma mesmo e eu morri de medo.
    Dia de Ira todos temos. Adorei o seu. Ainda bem que não foi pro You Tube kkkkkk

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!