Colaboradora Desabafo

Filhos e Felicidade: um desabafo

domingo, agosto 18, 2013Recanto das Mamães Blogueiras

Por Jamile Nery, do blog Mãe para Mães




De carona na reportagem de capa da Revista Época, que fala sobre "Filhos e Felicidade", faço deste post meu desabafo (que não deixo de fazer em todos os posts que escrevo!). A Revista levanta a questão "Ter filhos traz mesmo felicidade?" e fala sobre situações ruins pelas quais passam pais e mães, desmistificando que a maternidade/ paternidade seja um conto de fadas.

Eu sou uma defensora assumida da maternidade. Já falei aqui muito sobre ser ou não ser mãe, que ser mãe é o maior poder do ser humano,de quanto realmente custa um filho e que benditas sejam as grávidas. Já até comemorei a bagunça!

Mas eu já escrevi também sobre as dificuldades em ser mãe. Falei quemãe tem que ser forte, já confessei que os filhos são complicados e perfeitinhos, listei os 10 incômodos do pós-parto, citei os deveres dequem pariu Mateus..., falei do Triângulo Amoroso, confessei que nãosobra tempo pra Mãe, abri o jogo sobre os momentos de malcriação, que um é pouco, dois é bom e três... e que mãe tem que se virar nos 30

Mas já que a reportagem cita que a sociedade esconde o lado ruim da maternidade e resolve trazer à tona os problemas causados por ela, eu vou confessar mais:

Há 6 anos não assisto mais televisão.
Cinema em minha programação é luxo.
Não durmo o quanto preciso.
Durante anos acordei muitas e muitas vezes de noite.
Já chorei de cansaço.
Sofria ao amamentar.
Já me senti frustrada por achar que não sabia educar.
Gasto mais do que deveria.
Raramente vou ao shopping.
Tenho trauma do pós-parto.
Fui chamada de grávida depois de parir.
Não tinha roupa que cabia em mim.
Evito saias e tomara que caia.
Não uso mais biquini.
Sobram apenas 10 minutos para eu me arrumar.
Só leio livros infantis.
Evito sair para almoçar.
Minha casa vive bagunçada, com paredes riscadas e manchas de comida no sofá.
Sinto culpa por tudo e qualquer coisa...


Mas amo! Amo muito tudo isso. E querem saber? Não trocaria por nada. 


Não quero assistir televisão.
Não quero ir ao cinema nem sair para almoçar.
Não quero dormir muito.
Não quero meu corpo de antes.
Não quero uma casa arrumada.
Não sinto saudades do shopping nem quero sair às compras.
Não quero uma hora para me arrumar. 
Não quero economizar.
Não quero férias dos meus filhos e não quero descansar.


Jamais imaginaria voltar atrás. Jamais imaginaria minha vida sem eles. 


E é por tudo isso que veio em boa hora a mensagem do post anterior: "Respira, mamãe!", com belos conselhos para as mães cansadas:


"Não se esqueça desses abraços e não os negue nunca. Pode ser que daqui a alguns anos, os abraços que você sinta falta sejam aqueles que você não deu." (autor desconhecido).


Quem disse que a vida é fácil?

Quem reclama do próprio filho esquece quem foi que o educou. O problema não está nas crianças, está na criação delas. E está nas prioridades que elegemos.

Essas são as coisas que eu acredito e que eu resumi dos meus posts anteriores:


  • A vida passa depressa. Não se arrependa por ter visto ela passar sozinho.
  • Ser mãe é um trabalho danado! Um trabalho apaixonante e recompensador, mas duro!
  • Filhos são complicados e perfeitinhos. Mas são tudo que a gente sempre quis.
  • Não há nada mais gratificante na vida do que um filho!
  • Vamos viver nossa maternidade e principalmente curtir todas as coisas boas que ela nos traz!
  • A vida é uma só. Sozinho ninguém vive. Dividir a vida com um filho (ou mais de um) é o paraíso. E se a questão ainda é "ser ou não ser"... seja! Seja mãe um dia!!!

*Jamile Nery é mãe de João do e Pedro. Formada em comunicação social e marketing. Escritora por hobby. Diretamente de Salvador/ BA. 

VEJA MAIS POSTAGENS

16 comentários

  1. Lindo, lindo, Jamile! Deixou meu domingo mais feliz.... bjs Camila Vaz

    ResponderExcluir
  2. Ao ler essa matéria, me lembrei de algumas amigas que por absoluta opção, não quiseram ter filhos! Sempre questiono muito, quando eleas ainda estão em idade de serem mães(alias essa idade a cada dia se prolonga mais), pois como eu semrpe quis ser mãe, fica dificil entender quem não qer ser mãe, pois julga que é incompatível com a carreira(?), que vai estragar o corpo (????), que vai acabar com o casamento (??), ou por que simplesmente quer dormir bem a vida toda, quer viajar quando quiser, etc,etc,etc...
    Não existe para mim, nada que complete mais a vida de um ser humano, mãe ou pai, de uma família, de um casal, do que filhos! É sempre em cada momento, uma felicidade sem padrão de comparação!
    Excelente tema para meditação!
    bj Sandra
    www.projetandopessoas.com.br

    ResponderExcluir
  3. Jamile a postagem ficou maravilhosa
    menina é assim mesmo que me sinto
    cansada,sem tempo, mais não trocaria nada
    não quero nada diferente
    parabéns pelo post

    lindo dia semana bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Lindo, amei.
    Disse tuuuuuudoooooooooo
    Bjão
    www.dotamanhodoceu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Amei vc falou tudooooo....
    Realmente não em conto de fadas, é tudo mtoooo cansativo porem não imagino vida melhor pra mim..bjsss

    www.reinomae.com

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu post, é bem assim mesmo, me identifiquei com quase tudo. Mas a maternidade foi minha melhor e maios escolha e troco tudo que antes me fazia feliz pelo sorriso do meu menino. Escrevi sobre isso na semana passada no post Minha maternidade real.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Jamile,
    o título da matéria de Época é curioso: "Ter filhos traz mesmo felicidade?" Ele reflete uma ilusão comum, a de achar que algo externo vai "trazer" a felicidade, que a felicidade vem "de fora". Nada traz a felicidade; nós é que temos que descobri-la dentro de nós... Quando a descobrimos, tudo o mais se reveste de significado em nossa vida.
    Adorei seu post!
    Um beijo,
    Marusia

    ResponderExcluir
  8. Jamile,
    Obrigada por desabafar por mim!
    Hoje eu sei que tudo passa tão rapidinho, que estou curtindo cada momento!
    Beijinhos
    Aline
    http://festascriativasbyalinegago.blogspot.com
    http://bibliotecamirim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Cada um escolhe o que acha ser felicidade para si mesma! Com ou sem filhos devemos sempre fazer com que tenhamos a cada dia um motivo para viver!

    ResponderExcluir
  10. Fiquei curiosa para ler a reportagem.
    Lindo post, e estou com você, muda muito nossa vida sim, mas se fosse escolher novamente escolheria novamente ser mãe, amoooo!!!!!

    Beijos
    Quézia Silva
    http://kemuelpresentededeus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Lindo foi seu comentário, Camila! Uma ótima semana para você! Beijos, Jamile
    Mãe para Mães
    www.maeparamaes.com
    @mundodepalavras

    ResponderExcluir
  12. Falou tudo, me sinto culpada pela malcriação, tendo ao máximo ser coerente em tudo,me falta tempo de me arrumar, cuidar de mim,de assistir tv, mas não trocaria isso por nada, meu sonho sempre foi ser mãe e amo mesmo com todas as dificuldades. Bjs
    Vivi e isaac

    ResponderExcluir
  13. Mas nada nessa vida é fácil e TUDO tem seus prós e contras. Nós fazemos nossas escolhas e temos que aprender a conviver com elas.

    Carlah Ventura
    Blog: Intensa Vida

    ResponderExcluir
  14. Belíssimo texto, sinto pena de pessoas que dizem não querer ter filhos e seguir essa opção, filhos são para mim são o sentido da vida, a maior felicidade que existe, não consigo me imaginar sem meu filho, minha vida, minha razão de viver. Amo ser mãe e recomendo a todos!Bjs

    ResponderExcluir
  15. Lindo Jamile! Super concordo com tudo. Não é fácil, tem muitas dificuldades mas... amamos!
    beijinhos

    www.aprendendoasermaehoje.com

    ResponderExcluir
  16. Antes não queria ter filhos, confesso... Só que filho é uma dadiva de Deus, é um presente que Deus vai trazer pra mim com o maior amor. Deus vai sim preparar no meu tempo um principe ou uma princesa.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!