Cris Chabes filhos

Ele era ligado no 220wts. Era??

sábado, março 12, 2011Cris Chabes

Quando o Marcelo era um bebê ele não dormia a noite. Eu balançava, dava chá, fazia simpatia, passeava de dia para ver se ele não dormia e tinha soninho a noite, mas nada. Podia ficar o dia acordado,

quando chegava a noite ele simplesmente não dormia. Às vezes, pegávamos o carro e dávamos uma volta no quarteirão. Nossa.….só faltava roncar. Quando chegava em casa…..ele acordava.
Sua primeira noite “inteira dormindo” eu passei acordada, pois achei que ele estava doente. Ele tinha 1 ano e 2 meses.
Assim, eu não tinha coragem de ficar grávida novamente.
Mas, como dizem “as mães esquecem fácil” e quase 5 anos depois eu estava grávida.
Nasceu o Rafael.
Para minha surpresa e alegria o Rafael dormia a noite toda, desde os dois meses quando parou de mamar na madrugada. Mas de dia….que energia.O Rafael era aquela criança ligada no 220wts.
Ele começou a andar com 1 ano e 1 mês, mas isso não o deixava feliz, ele só queria saber de correr. Com 2 aninhos já levou pontos, pois veio do quarto para sala em disparada e deu com a testa na quina da parede. Acreditem, eu ficava em cima dele, mas não dava conta de tanta energia.
Era cair da cama, pular do sofá, correr com a bicicleta, subir no muro e quanto mais ele crescia mais aventuras ele queria

Eu coloquei ele no futebol, judô, na capoeira,natação tudo para ver se gastando energia ele sossegava um pouco, mas dava disso, ele crescia e sua vontade de conhecer o mundo também.

Eu rezava e pedia a Deus e aos anjos da guarda muita paciência e proteção. E acho que tanto rezei que eles atenderam.
Hoje, com 20 anos, sua energia diminuiu bastante, mas ainda tem fôlego para trabalhar o dia todo, ir para a faculdade e pegar o carro na sexta feira por volta das 4hs da manhã (depois de eu brigar para ele dormir no mínimo umas 3hs), colocar a prancha em cima e sair para Ubatuba atrás de umas ondas, só retornando no domingo final da tarde.
Querem saber….eu sinto uma saudades danada daqueles momentos em que corria para socorrer algum novo machucado ou para ver se acabava com um pouco daquela energia. Mas…..aquela energia toda se transformou em carinho, sorrisos, abraços, colo, pedidos “mãe onde está minha gravada, mãe faz aquele risoto, mãe compra gilete, rsrsrs”, ligações e alegrias.

Os filhos crescem e seguem seus caminhos e o que fica são as recordações que hoje me faz companhia e me traz saudades. Mas tudo faz parte desta linda jornada que é ser mãe.
Desejo a todas vocês, mamães, muitas aventuras.
Beijocas
Cris Chabes

Enquanto escrevia esse texto, acreditem, ele me ligou do aeroporto e colocou o telefone no viva voz para que contasse essa história a suas amigas. Não é demais?! E quando chegou em casa disse: "mãe eu ainda não pulei de paraquedas!"

VEJA MAIS POSTAGENS

4 comentários

  1. Muito bacana teu espaço...
    Já estou seguindo!

    " Analisando tudo, retendo o que é de proveito, pra ver se me recontruo ou fico guardado"

    Abraços do Rafah
    http://eternizadoempalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Sabe o meu filho é assim ligado no 220Wt, eu tbm tenho um pouco de medo de ter outro filho....digo que fiquei traumatizada....mas realmente apesar de todas as correrias e de viver com o coração na mão por causa deles (filhos) não existe nada que se compare a alegria que eles nos dão. Bjo

    ResponderExcluir
  3. Ele ainda não pulou de paraquedas? ahhh...mas isso é so questão de tempo...rsrsrsrsrs...e pelo visto, pouco tempo...rsrsrs.

    Cris, adorei o relato, você é demais amiga.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Cris,
    Como eu me emociono ao ler os seus relatos...
    fico imaginando a Laurinha adulta... afff...
    Já fico com saudades.
    Que leitura gostosa...
    Bjks

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!