Cris Chabes parto

Parto Normal ou Cesárea

sábado, maio 28, 2011Cris Chabes

Meus filhos, Marcelo e Rafael, nasceram de parto cesariana. O primeiro não estava na posição correta para o nascimento normal e o segundo, como seria o último, eu optei pela cesariana pois faria uma laqueadura. Mas em ambos os partos eu senti contrações e dores que nem gosto de lembrar. Ser mãe superava tudo.

Uma super amiga está quase na hora de receber em seus braços a Raphaela e seu médico optou pela cesariana, devido a algumas situações que ele quer evitar.



Então fiquei pensando quais os riscos e benefícios entre o parto normal e a cesariana? Pesquisei e encontrei um site muito bom segue o texto e o link

O momento do parto é um dos mais delicados para a mãe e o bebê, mas os avanços tecnológicos e o acompanhamento médico durante a gestação permitem à mulher opções diferentes, de partos confortáveis e seguros.

As imagens ou cenas antigas que retratam o momento do parto mostram, na maioria das vezes, a mulher sofrendo, entre contrações e dores, até ter nos braços seu bebezinho chorando. Hoje em dia, principalmente nos grandes centros do país, essa cena pode ser completamente transformada e, de acordo com a saúde da mulher, é possível que ela escolha como quer viver essa experiência. “Os avanços, tanto para os partos normais como para as cesarianas, são muitos nos dias atuais”, afirma Adriana B. Campaner, ginecologista e obstetra da Santa Casa de São Paulo. “Existem situações em que a cesariana é necessária, como nos casos de descolamento prematuro de placenta ou de placenta prévia – quando a mesma está localizada na frente do colo do útero. A cirurgia também é indicada quando a gestante apresenta problemas de dilatação, tem hipertensão arterial, já passou por duas ou mais cesarianas – quando há risco de rompimento do útero –, entre outros”, explica ela.

A ginecologista ressalta que a gestante precisa conhecer as diferenças entre esses dois tipos de parto. Ela deve estar informada e orientada por um médico para escolher a melhor maneira de dar à luz. “O parto normal apresenta recuperação muito mais rápida. Já a cesárea, possibilita que a família programe a hora da chegada do bebê, mas há o risco de infecção cirúrgica, por exemplo. “A maioria das mães com poder aquisitivo mais alto querem programar a data de nascimento do bebê e driblar a dores do parto normal”, afirma Adriana.
O parto normal é reconhecido por médicos como o mais natural e menos invasivo, pois acontece na hora exata em que mãe e filho estão preparados e, atualmente, as inconvenientes dores podem ser amenizadas por meio de anestesia. “Hoje, aplica-se uma anestesia especial que não impede as contrações.
Entre as vantagens da cirurgia cesariana, está o controle maior de todo o processo de parto, o que permite intervenções médicas mais rápidas. O incômodo está no pós-parto, já que o período de recuperação e cicatrização pode durar de uma semana a dez dias. A anestesia usada ultimamente retarda as dores pós-operatórias por até dois dias.

A escolha entre cesariana e parto normal pode ser complicada, mas os médicos garantem que o mais importante nesse momento é haver interação e confiança entre a gestante e o médico. “O diálogo aberto é a atitude mais apropriada para ambos, já que o médico precisa conhecer completamente o estado da gestante, e esta precisa confiar na indicação do profissional ou ser orientada para realizar a melhor escolha”, conclui o pediatra.
Beijocas
Cris Chabes

VEJA MAIS POSTAGENS

13 comentários

  1. eu tb fiz cesarea, pois estava com a pressão alta... mas nao senti nenhumaaaaaa dor, graças a deus..rsrs eu morriaaaaaaaa d medo d sentir as contrações..

    bjusssssssss
    t adorooooooooooooo

    ResponderExcluir
  2. Olá!!! Também fiz cesárea e não me seinto menos mãe por isso, como vejo muitas adeptas radicais do parto normal afirmarem. Quanto a does pós-parto, Graças a Deus foi bem tranquilo, não senti nada. Deus é muito perfeito.....
    Bjos!!
    Este é o link do meu cantinho:http://motherofthejoaopedro.blogspot.com. Sintam-se a vontade em me visitar e seguir.

    ResponderExcluir
  3. Oi Cris!
    Super interessante o post. Hoje em dia a gente se depara com muitas situações por ai afora. Mães que querem parto normal de qualquer jeito, mães que preferem, como você disse, a comodidade de agendar o parto cesárea e acredito que todas as situações devem ser respeitadas. Afinal, não é porque o parto não foi normal, que a mulher é menos mãe. Minha esposa mesmo, até então, quer fazer cesárea e respeito muito essa decisão. A mulher tem que sentir e ter o respaldo necessário à tomada desta decisão tão importante. É preciso conhecer os dois procedimentos pra então optar. No nosso caso, como a esposa trabalha em hospital, sua sala dá com as janelas do bloco obstétrico, ou seja ela escuta todo dia os gritos das mães parindo e acaba que temos um conhecimento de causa pra ajudar na decisão. Ela não quer sentir dor, não quer fazer a episio, tem medo de quebrarem a clavícula (muito comum lá no hospital onde ela trabalha) e assim vai ser, da forma que ela se sentir mais segura. O que não aceito é pitacos falando que ela deve fazer o PN por isso e aquilo e blá blá blá. Eu vou logo falando: a decisão é nossa e de ninguém mais.

    Abraços Paternos!
    http://mmppv.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu acredito que cada mulher deve escolher ser o melhor pra ela e para o bebê, tenho pavor daquelas mães que se julgam melhores do que as outras pq fizeram parto normal, ou pq amamentaram até a criança fazer 6 meses ou 1 ano, dentre várias outras coisas.
    Pra mim o que faz uma mãe ser boa é o amor e o carinho que dedica aos seu filhos, e não o tipo de parto, o tipo de amamentação ou se deixaram de trabalhar ou não pra cuidar dos filhos.
    Tenho lido muitos blogs em que as mães se vangloriam muito de suas escolhas, fazendo com que algumas vezes a gente se sinta menos mãe por não termos feito as mesmas escolhas.
    Como diz a matéria, quem decice o que é melhor é a gestante e seu médico.
    Bjs e parabéns pela reportagem colocada aqui

    ResponderExcluir
  5. eu queria demais ter parto normal, comecei sentido as contrações e dores, so que depois de um tempão nada de dilatação então foi feito cesaria! mas o importante mesmo foi ela nascer bem e perfeita!! gostei do post pois hoje em dia muitos medicos simplismente decidem o tipó de parto que a mãe ira ter, normamelte cesaria, mas isso tem que vir da mãe mesmo, se não der certo como ela quer, aí tudo bem!

    ResponderExcluir
  6. Oi Cris!
    Ótimo seu texto amiga.
    Eu tive minha filha de parto normal, pois foi tudo tranquilo e se encaminhou pra isso, mas se fosse necessário eu faria cesária.
    Acho que independente do parto, o importante é a mãe e o bebê serem bem assistidos e ser o melhor possível para ambos.

    Depois de dias e dias sem conseguir comentar, uma amiga blogueira deu uma dica e acho que dessa vez o comentário fica....rsrsrs.

    Beijinhos e um ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  7. Oi Cris!!!

    Gostei muito do seu post tb! Acho que há muito radicalismo blogs afora a respeito desse assunto. Adorei o texto! O importante é haver respeito nas decisões e muita confiança na relacao gestante e médico.

    Fiz cesarea tb, não tive nada de contraçÕes nem dilatação e já estávamos com 40 semans. Preferimos não esperar mais. Agora do segundo, acho que vou optar pela cesárea tb, comigo foi tudo muito tranquilo.

    Eu tinha muito medo, mas como deu tudo certo, agora tenho medo de encarar um parto normal.

    Beijos
    e obrigada por falar sobre um assunto tão importante, com tto respeito!

    ResponderExcluir
  8. Amei o post.. meu filho nasceu de cesária, terça feira passada dia 17/05 e foi por opção.. não senti dor nenhuma e minha recuperação está sendo duper tranquila! Postei no meu blog esse mesmo assunto, masi por desabafo, pois existem mulheres adeptas ao PN radicais, e condenam essa ação.. Não sou menos mãe que quem opta por parto normal, só pq não senti dor.. Sou mais mãe q muitas mulheres q tem parto normal em casa, sentem todas as dores, e sozinhas.. e ainda jogam seus filhos no lixo! Só pq optei por cesária, não quer dizer q não sinto na pele o amor verdadeiro por meu filho!! Antes de criticarem, desejem uma boa hora, independente da decisão!

    Bjus.. Meu blog: lililuanluiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Bom dia a todos
    Quando decidi falar sobre esse assunto, foi porque minha amiga, que vai receber a Raphaela até 15/07, vai fazer um parto via cesárea por opção do seu médico e isso me fez lembrar do nascimento dos meus filhos.
    Mas vocês mamães e papai me trouxeram uma informação nova, que há mães que condenam o parto cesárea por acreditarem que apenas o PN as torna mães de verdade!
    Que loucura isso né?
    Parabéns a todos vocês que tem a sensibilidade e o conhecimento exato de saber que o que as torna mães não é o tipo de parto mas o amor, a dedicação e a "gestação".
    O tipo de parto deve ser uma opção do médico em conformidade com a mãe, pois muitas vezes essa opção é para preservar a saúde da parturiente e seu bebê.
    Minha amiga, precisou de inseminação in vitro para engravidar, e seu médico optou pela cesárea para não correr qualquer tipo de risco.
    Assim, "parabéns" a todas vocês que aqui postaram, pois o que as faz mamães é o "Amor".
    Beijocas
    Cris Chabes

    ResponderExcluir
  10. Carolina Rodrigues29 de maio de 2011 14:37

    Olá...
    Estou gravida de 5 meses e quero parto normal de qualquer jeito, devido a recuperação, mas minha medica já disse que tenho que fazer cesarea, só que eu não tenho problema nenhum de pressão, diabetes, nada disso, como ela já pode prever?
    Muito simples, para os medicos é uma comodidade fazer cesaria, são marcadas geralmente duas ou tres no mesmo dia, sem contar que eles não tem que ficar a disposição da mãe, vão lá fazem e acabou....é isso que eu acho errado, deveria ser escolha da mãe!
    Respeito quem fez cesaria. Minha questão é a "praticidade" dos medicos...

    Carolina.

    ResponderExcluir
  11. Cris eu fiz cesárea pq além de JM estar com o cordão em volta do pescoço, tb tive alguns problemas arteriais, mas entrei em trabalho de parto e senti doresssssssssss, que só Jesus!

    Vou ser sincera, acho que não teria coragem de fazer parte normal. Minha irmã sofreu tanto, mas tanto e eu acompanhei tudo de perto. Isso de certa forma me chocou demais, mas eu sei que tem mães que optam por esse tipo de parto e corre tudo a mil maravilhas.

    Beijos querida, adoro vc! ♥

    ResponderExcluir
  12. Sabe, foi por confiar no médico que acabei fazendo um parto cesáreo desnecessário. Hoje eu sei disso, mas na hora de decidir não, fui levada pela emoção e por todas as dificuldades do momento, mas nenhuma que justificasse o parto cesáreo. Isso me chateia muito, pois o médico levou em consideração o bem estar dele, não o meu e da minha pequena, como os médicos da postagem falam e como eu, muitas e muitas mães passam por um parto assim de forma desnecessária.
    Fora que eu senti muita dor durante a cirurgia - é uma cirurgia - e não entrei em trabalho de parto, ou seja, minha pequena não estava tão pronta assim!!
    Mas tive uma excelente recuperação, amamentei muito e nunca me senti menos mãe por ter feito cesárea.
    Penso que a cesárea não deveria ser a primeira opção, mas sim, uma opção, uma vantagem, uma possibilidade em casos que o parto normal não é viável, e não o contrário!
    Beijocas,
    Aretusa, mamãe da Doce Sophia

    ResponderExcluir
  13. Olá...
    Tive minha filha de parto normal e embora tenha sido mais demorado e ter sentido fortes dores das contrações acredito que existem diversas situações que impedem de fato o PN, mas jamais optaria por uma cesariana.
    Gente, a natureza sábia prepara o corpo da mulher para um momento pleno e inesquecível que é ter um filho naturalmente, respeito as demais opiniões mas teria 10 filhos de PN, é indiscritível!
    Maysa mãe da encantadora Carolina

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!