Alerta Amor de Mãe

Bem vindo aos mundos dos pequenos “piratinhas”.

quinta-feira, setembro 08, 2011Recanto das Mamães Blogueiras

Por Cristiane, do blog Olho Preguiçoso


* A Cristiane relata em seu blog sua experiência e de seu filho Bruno, em relação à este problema, e mostra que é possível enfrentá-lo com muito amor e criatividade.


A criança tem uma capacidade de adaptação e imaginação incrível!
Esta foi minha constatação desde que me virei para ajudar meu filho de três anos e meio a se adaptar ao tratamento de uma doença bem pouco comentada: a ampliopia ou "olho preguiçoso".
Esta é uma doença que quanto mais cedo for descoberta, pode-se reverter a situação, já que até os sete anos a criança pode fazer o tratamento por meio de oclusão ocular.
Chama-se olho preguiçoso porque por alguma razão, o cérebro não se conecta a um dos olhos e a criança passa a utilizar somente o outro olho para enxergar. O olho não conectado acaba não se desenvolvendo e, se não tratado adequadamente, o comprometimento pode ser permanente. E sendo assim, ao invés de ter uma visão binocular, a pessoa adulta terá uma visão monocular.
Infelizmente muitas pessoas só descobrem que tem este problema na adolescência ou quando adultos. Não sendo mais possível fazer o tratamento por meio do tampão. Já se estudam remédios para ajudar no tratamento, mas não há a recuperação em 100%.
O tratamento consiste em estimular o olho que ficou "esquecido", cobrindo-se o "olho bom" com um tampão e obrigando o outro olho a trabalhar. O médico vai acompanhando e determinando a quantidade de horas para cobrir o olho "bom" por dia.
E isto é o difícil, a criança tem que aceitar usar óculos e colocar o tampão.


Para eu fazer meu filho usar óculos foi muito fácil porque eu e meu marido já o usamos, então ele achou normal! Tivemos o cuidado de comprar um óculos bem bonito para ele, embora o repertório para meninos seja bem pequeno, mas achamos um eleito por nós como o mais bonito (risos).
Ele se assustou com o tampão e foram uns dos piores dias da minha vida, no inicio. Solução? Trabalhar o psicológico dele e de nós os pais.
"Nós vamos brincar algumas horas do dia de piratinha, meu amor!"
E foi uma luta até ele se acostumar, mas foi até rápido, uns 15 dias.
E para tirar o tampão? Seco não dava, aí acostumamos a tirá-lo debaixo do chuveiro. Mesmo assim ainda ficava cheio de cola no rostinho dele, e outra confusão para tirar aquela cola toda.
Mas hoje também já sabemos qual tampão pôr e como tirar, e agora sai perfeitamente e muito fácil.
Eu mesma achei aquele tampão horrível, e o olhar das pessoas, olhando para ele com cara de dó? Mas ele é muito feliz e inteligente e logo as pessoas vêem que ele está ótimo, e que o difícil mesmo parece ser é para nós! Nossos amigos também o tratam de forma natural, enfim, é só um tratamento e o apoio de todos é muito importante. Sei também que os olhares de dó são de pessoas que desconhecem o problema e sempre que posso faço questão de explicar de forma que todos saibam que independente dos pais terem ou não problemas de visão, todos devem levar seus filhos ao oftalmologista aos 3 anos, afinal existem outros problemas de visão que também podem ser revertidos com o uso de óculos até certa idade.
Hoje tenho força porque vejo aquele sorriso tão lindo e sei que eu estou cuidando do futuro dele e dos seus sonhos. e quando ele crescer vai se orgulhar dos pais dele, de sua visão e de seu olhar.
Solidariedade aos que descobriram tarde! Mas corra atrás do remédio que já está sendo usado. Busque seus sonhos!

Cristiane

VEJA MAIS POSTAGENS

8 comentários

  1. vixe eu realmente não sabia que existia essa doença, e como é que se descobre precocimente?
    que bom que seu filhote agora ja esta se adaptando e vai ficar bom!
    esse tratamento é de quanto tempo?
    bom post!!!
    beijoooxx

    ResponderExcluir
  2. Alê, toda mãe deve levar seu filho pra consultar aos três anos> E faz exame igual agente de dilatar a pulpila e tal... Mas ao invés de ler tem que dizer quais são o desenhos tipo, bolo ,carrinho, passarinho... Entendeu? bjo mãe do Bruno , Cris

    ResponderExcluir
  3. Nossa Cristiane, muito bom saber disso viu? Obrigado por compartilhar aqui no Recanto esse tema.
    Um beijo e fica na paz!

    ResponderExcluir
  4. Excelente dica! Marcarei consulta em breve, com certeza. :) Parabéns pelo relato amoroso e maduro!

    ResponderExcluir
  5. Cristiane, para mim foi bem esclarecedor, eu realmente não conhecia este problema. Muito bom você ter compartilhado e mostrado a necessidade de levar nossas crianças cedo ao oftalmologista.
    Muito bom este post.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá Cris! Que bela contribuição! Só fiquei na dúvida em saber como descobrimos essa doença.
    Tenho uma vizinha que usa tampão, mas o olhinho dela é "vesguinho", não sei exatamente como é que se fala.
    O olho preguiçoso apresenta alguma característica externa tb?
    Beijos, Genis

    ResponderExcluir
  7. mamães,pode ser que haja um desvio de estrabismo ou nada perceptivel. O que me fez escrever foi o fato de muitas pessoas descobrirem qdo adultas por nunca terem notado nada. E qdo o tamão não pode mais ser usado. Já tem estudos de remedios mas que não recuperam a visão em 100% até então. Tenho um video postado que tbm explica bem a ambliopia ou olho preguiçoso.
    http://olhopreguicoso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. OI querida...
    Parabéns por compartilhar essa informação valiósíssima conosco, eu particularmente não sabia, e parabens principalmente como você e sua família lidou com a situação toda...
    A criança reage muito mais como nós reagimos!

    Torço por seu filho.

    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!