Colaboradora Maternidade

A Primeira vez

quarta-feira, outubro 05, 2011Recanto das Mamães Blogueiras


Por Marcella Ruschel, do blog Mon Maternité

"Para tudo existe uma primeira vez".
Mais clichê do que isto só dizer que nem sempre a primeira vez das coisas é boa, e na maternidade isso não é diferente!
Quando somos mães de primeira viagem, todas as nossas primeiras vezes são muito marcantes. Seja pela ansiedade, nervosismo, apreensão, frustração ou até mesmo tristeza. Como não se lembrar do primeiro olhar, o primeiro choro, o primeiro colo, a primeira roupa, a primeira troca de fralda, a primeira mamada, o primeiro banho, a primeira noite - seja ela dormida ou mal dormida, o primeiro dia de vida, o primeiro dia em casa, a primeira noite em casa - mais uma vez, seja ela dormida ou mal dormida.
Com todas essas maravilhas dos primeiros dias, vem as primeiras vacinas, a primeira febre, a primeira tosse...
Os dias vão passando, com eles os meses e começam os primeiros sorrisos sem dentes, os primeiros estímulos, o primeiro encontro do pé com a boca, o primeiro brinquedo arremessado berço abaixo.
Meses se passam e inicia-se a alimentação: a primeira frutinha, a primeira sopinha, os primeiros dentinhos e as primeiras mordidas.
O começo do engatinhar até os primeiros passinhos, sem contar as primeiras "palavrinhas": abu, grrrr, bua, aa, pa, ba, ta...
O primeiro ano passou e com ele muitas primeiras coisas que nunca vamos nos cansar de lembrar, suspirar e contar. Mas existem algumas primeiras coisas que preferíamos que jamais acontecesse aos nossos frutinhos, coisas que não gostaríamos que acontecesse nem pela primeira vez.
Semana passada infelizmente aconteceu algo pela primeira vez comigo que eu pediria a Deus que jamais houvesse uma segunda, embora muitas pessoas [cruéis] digam:
Ahhhhh, mas isso é normal...uma hora acontece!
Foi na quinta-feira da semana passada, minha mãe estava muito doente, diagnosticada com traquibronco pneumonia bacteriana (ufa, nomezinho complicado) e estava muito fraquinha, e por passar o dia todo sozinha estava muito carente e pediu que eu levasse Sophia depois da escola para vê-la. Assim o fiz.

PAUSA
Alguns dias antes eu havia levado Sophia na casa da minha mãe e ela queria brincar de massinha de modelar, então tirei a cadeirinha dela (que é daquelas baixinhas, que você coloca na cadeira comum, com uma bandeja que prende a criança na cadeira...que fica presa, amarrada, quase colada na cadeira da cozinha... vocês sabem de qual estou falando??? Espero que sim!). Tirei a cadeirinha dela e levei para o chão da sala.
Fomos embora e eu deixei a cadeira na sala. 

PLAY
Chegamos lá, minha mãe abraçou Sophia, que respondeu com abraços e beijos. Como de costume minha mãe levou Sophia para a cozinha para tomarem café e conversarem. Eu e o Ramom ficamos na sala assistindo TV, quando de repente minha mãe começa a gritar:
Caiu, Má ela caiu, socorro...
Em segundos começa o choro mais ardido, mais sofrido, mais horrível que uma mãe pode ouvir, o choro de dor. Corri, e quando cheguei vi uma princesa chorando, soluçando e com sangue na boquinha. Minha mãe em pânico, chorando junto falou:
O dentinho dela avulsionou...
Foram os segundos mais tensos e horríveis da minha vida. Confesso que não sabia se acalmava minha mãe ou a Sophia. Tomei Sophia nos braços, fui até a cozinha, pedi para que ela tomasse um golinho de água para tirar o sangue, levei para sala onde havia mais claridade e abri sua boquinha... os dentinhos estavam ali.
Em resumo, minha mãe colocou Sophia na cadeirinha que NÃO estava presa. Ao se apoiar nessa bandeja, o peso veio todo para frente e ela caiu, bateu os dentinhos no lábio que cortou na hora. Foi a primeira vez que Sophia sangrou, o primeiro acidente. A primeira vez que vi minha filha sentir dor assim.
Preciso abrir meu coração, naquele mesmo dia achei o blog da Carolina, mãe da pequena Ana Luiza, uma pequena princesa, que hoje é um anjinho. Ler sua história me fez pensar tanto, que na hora que vi minha filha ali, tirei força não sei de onde e agradeci a Deus por ter sido um pequeno e simples acidente.
Não quero me conformar, nem comparar quem sofre mais, quero apenas ter força para enfrentar grandes e pequenas dificuldades das primeiras vezes que a vida vai me "dar".
Mais uma vez coloco em palavras escritas os meus sentimentos em relação ao meu blog... quero só ajudar. Ajudar alguém que um dia possa não saber o que fazer, não saber de onde tirar forças e lembrar: Ei, mas aquela menina falou, fez isso e aconteceu aquilo... 
Eu vou conseguir!

* A Marcella é casada, blogueira e mamãe da pequena Sophia de 2 anos e meio.



Assim como a Marcella, você também pode participar deste espaço como colaboradora, basta enviar seu email para recantodasmamaes@yahoo.com.br


Equipe Recanto

VEJA MAIS POSTAGENS

6 comentários

  1. Meus filhos já são adultos e tenho um deles que, com a esposa, aguardam o primeiro bebê. Estamos todos ansiosos por isso e eles enfrentarão muitas situações de primeira vez.
    O primeiro filho, o primeiro acidente, tudo para colocar mamãe em pânico.Nada como manter a maior calma possível nesse momento, como fez a Marcela.

    Um abraço a todos os leitores do Mamães Blogueiras, à autora, Marcela, e à Equipe do blog.
    Da
    Celina

    ResponderExcluir
  2. Ahahahahahaha, aconteceu a mesma coisa comigo esses dias atrás!!! VH caiu andando e enfiou o dentão no lábio que chegou ficar travado na boquinha dele. Na hora, mesmo apavorada com a poça de sangue, mantive a calma para o primeiro grande acidente, e o deixei calmo também... Hehehehehe, e pensa só quando forem maiores? Espero que seu susto tenha passado rápido, pq fala sério, ficamos lembrando por dias não é??? Ahahahaha... Adorei o post!!! Beijocas!

    Mamiimari

    ResponderExcluir
  3. Que susto heim, Marcella... que bom que você conseguiu reagir tão bem, manter a calma, mesmo em um momento tão difícil.
    As primeiras vezes a gente nunca esquece...
    beijos, e achei bem legal a sua participação aqui no recanto
    Lauri

    ResponderExcluir
  4. Ai Marcella, é horrível mesmo a sensação de não poder fazer nada... se eu tivesse um daqueles controles remotos, como o daquele filme, eu voltaria pra pegar meus filhos antes de cairem... Meus meninos caem demais, porque se mexem demaiis!!! As vezes estou do lado e não consigo impedir, ja aconteceu de ele estar sentado na minha frente e cair, não sei como, não me pergunte... Mas é isso aí, a gente tira força de não sei onde e passa por essas. Costumo dizer que não preciso de esportes radicais, sou mãe! :)
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que tudo não passou de um susto e não aconteceu nada de mais grave com a Sophia-princesa!!

    Beijos amiga linda! Adorei ver você passeando por outros blogs!!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!