Dani Garcia

O uso da cadeirinha no carro....

sexta-feira, dezembro 02, 2011O mundo da Dani

Histórias reais de crianças salvas pela cadeirinha inspiram a Campanha Pela Vida da Criança no Trânsito

Iniciativa é da ONG CRIANÇA SEGURA e Abrapur



A ONG CRIANÇA SEGURA e a Abrapur – Associação Brasileira de Produtos Infantis acabam de lançar a “Campanha pela Vida da Criança no Trânsito” com o objetivo de alertar, esclarecer e conscientizar a sociedade brasileira para a importância do uso da cadeirinha para transporte de crianças em veículos. A campanha abordará, principalmente, histórias reais de famílias que passaram por acidentes, com consequências menos drásticas para a criança, devido ao uso do equipamento.

“O carro caiu numa vala, capotou e foi parar uns 20 metros da pista. Meu filho estava na cadeirinha e saiu ileso. Foi apenas o susto e a perda total do veículo”.  Esta é uma das histórias que inspiram a campanha. O depoimento de Luís Henrique Bernardes, pai de Yuri, hoje com quatro anos, é um dos que comprovam a importância do equipamento.

Todas as histórias estão disponíveis, com vídeo e fotos, no site da campanha

Além do site, estão previstos anúncios para revistas de grande circulação, peças de internet e um filme de 15 segundos que será veiculado em 30 pontos de parada de 16 rodovias que passam pelos estados de Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo, durante o período de festas, de 20 de dezembro a 5 de janeiro.

O bebê conforto, a cadeirinha e o assento de elevação são equipamentos obrigatórios para o transporte de crianças de até sete anos e meio desde setembro de 2010 pela Resolução 277 do Contran - Conselho Nacional de Trânsito. Em um ano de lei, a cadeirinha já reduziu mais de 40% das mortes de crianças com até sete anos em acidentes de carro no Brasil, segundo a Polícia Rodoviária Federal.

A CRIANÇA SEGURA e a Abrapur, juntamente com a PROTESTE – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor e a Rede Nacional Primeira Infância, também apresentaram à Receita Federal, proposta para reduzir para 1% o IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados dos dispositivos de segurança. A medida representa mais uma alternativa para viabilizar a comercialização do produto melhorando seu acesso ao consumidor.

Esta medida foi apresentada também ao Ministro das Cidades, Mário Sílvio Mendes Negromonte, em junho de 2011. O ofício entregue também incluiu outras solicitações que podem contribuir para um transporte mais seguro das crianças como a retomada da campanha de mídia para conscientização, o treinamento de agentes de trânsito, a ativação da fiscalização educativa, a inclusão de táxis e veículos de transporte escolar na obrigatoriedade do uso do dispositivo, o aumento da faixa etária para obrigatoriedade do equipamento para 10 anos e a adequação dos veículos para que passem a oferecer o cinto de três pontos em todas as posições do carro (meio e laterais) permitindo melhor instalação da cadeirinha.

Contexto destes acidentes: o uso do bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação é a única forma segura de transporte de crianças em veículos. Além de reduzir o risco de morte em 71% e o de hospitalização em 69%, o uso dos dispositivos contribui diretamente para a redução dos gastos para a saúde pública no atendimento à criança vítima do acidente. Atualmente, este gasto é de R$1.230.000,00 para os cofres públicos. Em 2008, segundo o Ministério da Saúde, foram registradas 1.971 mortes de crianças até 14 anos vítimas do trânsito, sendo que 31% deste total referem-se à criança como passageira de veículo.

CRIANÇA SEGURA
Organização da Sociedade Civil de Interesse Público dedicada à promoção da prevenção de acidentes com crianças entre 0 e 14 anos. A organização atua no Brasil desde 2001 e faz parte da rede internacional Safe Kids Worldwide, fundada em 1987, nos Estados Unidos, pelo cirurgião pediatra Martin Eichelberger. Para cumprir sua missão, desenvolve ações de Políticas Públicas, Comunicação e Mobilização.

A ONG conta com a contribuição de parceiros institucionais, como Johnson & Johnson e Johnson & Johnson Produtos Profissionais Ltda e parceiros de programas, como Johnson & Johnson Industrial Ltda, FEDEX, Instituto HSBC Solidariedade e Abrapur – Associação Brasileira de Produtos Infantis.
Mais informações para Imprensa
Francine Ricci (11) 3371-2364/ 8774-3937 -

bjusss
Dani garcia
comunicacao@criancasegura.org.br
Gustavo Leal – (11) 3371-2383 - gustavo@criancasegura.org.br
www.usecadeirinha.com.br. Mas qualquer pessoa que tenha um depoimento sobre a importância dos dispositivos de retenção pode participar deixando sua mensagem, postando fotos ou, se possuir webcam, gravando um vídeo on line. O site também traz dicas para a escolha da cadeirinha certa, publicações e interação com a página da campanha no Facebook.

VEJA MAIS POSTAGENS

11 comentários

  1. Oie Dani
    Muito importante o seu post.
    Eu acabei de trocar a cadeirinha do carro.
    Pesquisei muito sobre a melhor opção e também rendeu um post no meu blog.

    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Dani,

    Bem importante o seu post. Tenho certeza que pelo menos uma mãe você ajudou!!!


    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Sempre usei a cadeirinha mesmo antes de ser lei. Acho que os preços não são muito democráticos, deveria ter opções igualmente seguras, porém mais baratas, como acontece em outros países.

    ResponderExcluir
  4. Eu sei da importância da cadeirinha,apesar de ser um sufoco dos céus colocar a Helena sentada lá,é sempre uma guerra!
    Sei que é uma segurança no trânsito,mas eu preciso confessar que a cadeirinha me deixa insegura,e até hoje ando do lado da Helena quando ela esta la sentada,fico segurando na mão dela,mas na verdade eu que preciso que ela segure na minha.
    Eu não consigo sentar a Helena na cadeirinha quando estamos andando de carro a noite,não a coloco la,morro de medo,pra ser a mais sincera possivel,eu tenho pânico mesmo,a todo momento fico imaginando que alguém pode nos assaltar e eu não conseguirei tirar a Helena do carro,isso me assombra!
    Sei que é a maior ignorância da minha parte,mas o medo de acontecer algo me domina!
    Beijos
    Kk

    ResponderExcluir
  5. Kaka eu t entendo perfeitamenteeeeee...eu ja pensei nisso varias vezes amiga...
    isso deve ser coisa de mãe... mas no caso d acidente as chances dela nao se machucar se estiver na cadeirinha sera bem maior..
    bjaooooo

    ResponderExcluir
  6. Super importante mesmo!
    Aqui no DF essa semana teve um acidente que poderia ter sido evitado se o bebê estivesse no bebê conforto...
    Fica o alerta!
    Muito legal, Dani!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Dani!
    A gente sempre usou cadeirinhas, conforme a Flávia foi crescendo, mudávamos, pois achamos super importante.
    Às vezes algumas criança não querem ficar, mas com o tempo acostumam, os pais tem que ter paciência, pois é pro bem delas.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Dani. Eu sempre usei a cadeirinha, mesmo antes de ser obrigatório. Há pouco tempo bateram na traseira de nosso carro bem do lado que minha filha estava na cadeira. Graças a Deus e à segurança, ela não teve nada. Muito bem lembrado o seu post. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá
    O uso da cadeirinha mais do que obrigatório é muito importante para a vida do bebê e da criança.
    Na minha época elas eram mais simples e mais baratas. Ainda não tinha tantos testes realizados e elas eram menos protetoras do que as atuais.
    Eu sempre usei
    Beijocas
    Cris Chabes

    ResponderExcluir
  10. Assunto muito importante!
    JM resiste algumas vezes a sentar, mas... não damos mole pra ele não!
    Vai chorando e depois para!
    Segurança em primeiro lugar!
    Beijos, Genis ♥

    ResponderExcluir
  11. MELHOR SITE DE VENDAS http://www.mercadozets.com.br/

    VENDE DE TUDO

    CADEIRA PARA AUTO

    http://www.mercadozets.com.br/ListaProdutos.asp?texto=cadeira+para+auto&IDCategoria=110

    VENDE DE TUDO TEM BERÇO ELETRONICOS CELULARES TV NOTEBOOK COMPUTADOR ACESSORIOS PARA CARROS BRINQUEDOS ARTIGOS INFANTIS E MUITO MAIS

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!