Mamãe Chris Ferreira Reflexão

Vídeo Game: Herói ou Vilão?

sexta-feira, maio 18, 2012Recanto das Mamães Blogueiras

Na semana passada o assunto tecnologia rondou os meus dias. Eu estive presente em um programa da GNT que abordava o tema famílias conectadas e fui a uma palestra sobre Gamefication apresentada por Israel Mendes(@iMENDE5), sócio-diretor da Aquiris, empresa especializada em game experience.

Sendo assim resolvi trazer um pouco sobre o tema Jogos Eletrônicos.

Aqui em casa eu apresentei os jogos eletrônicos bem cedo para as minhas filhas. Comecei com os jogos do Coelho Sabido, e alguns da Disney, sempre escolhidos de acordo com a faixa etária. A minha filha mais velha sempre mostrou interesse por esse tipo de atividade, ao contrário da mais nova.


Costumo ver que existe certa polêmica sobre os benefícios e malefícios dos jogos eletrônicos.

A revista Veja de 2008 trouxe como tema de capa a abordagem: "Ginástica para o cérebro. Ao contrário do que se imagina, TV e videogame podem ajudar seu filho a ficar mais inteligente."

No programa Mãe é Mãe da GNT, a psicóloga Ana Lúcia Gomes apresenta alguns benefícios do uso adequado, controlado e com critérios do vídeogame. Os benefícios citados são:

- melhora da coordenação motora;
- melhora da percepção;
- desenvolvimento do raciocínio lógico.

O vídeo pode ser visto clicando neste link AQUI: http://gnt.globo.com/mae-e-mae/videos/_1887409.shtml

Já a palestra sobre Gamefication apresentou benefícios trazidos pelos games no aprendizado cognitivo (sentido, raciocínio, linguagem e memória), aprendizado direto (abstrato, concreto e motor) e no aprendizado tangencial. Este último eu achei muito interessante e já experimentei aqui em casa.

"O game convida a pessoa a se divertir e o aprendizado vem por consequência. O game inicia o acesso a determinado assunto e através da diversão estimula o jogador a buscar o conhecimento mais profundo sobre o assunto." Citou o Israel Mendes(@iMENDE5) durante a palestra.

Conforme falei, já experimentei esse estímulo a buscar mais informação através do jogo. A Sofia tem brincado com o Dream Zoo, no iPAD. Através desse jogo, sempre que ela adquire um animal novo para o zoológico ela quer saber mais informações. De que este animal se alimenta, onde ele vive, quanto tempo ele vive, etc. A partir desse interesse inicial vamos aos livros para buscar informações, ao Globo para verificar onde fica a região em que podemos encontrar os animais. Esse interesse até já rendeu um trabalho de criatividade sobre os ursos pandas.

Aqui em casa eu utilizo a tecnologia que temos a nosso dispor e procuro tirar proveito dessas ferramentas. Não sou especialista no assunto, sou apenas uma mãe trazendo a minha experiência e algumas informações que obtive durante essa semana. E vocês mamães e papais, como fazem na casa de vocês? O vídeogame é herói ou vilão?




Beijos carinhosos e uma ótima diversão.
Chris Ferreira

VEJA MAIS POSTAGENS

9 comentários

  1. Chris, amei o tema do seu post, eu adoro discutir sobre as tecnologias!
    Eu acho que elas estão aí pra facilitar a nossa vida, e os videogames hoje em dia deixaram de ser aquela coisa "violenta" como foi vista por muito tempo. Aqui em casa temos o Nintendo Wii e é ótimo! Ali a gente pratica esportes, a família toda se diverte juntos! Até academia eu posso fazer pelo wii! Os meninos não viciaram, hoje em dia jogam 1 vez por semana só...É só saber ocntrolar os horários, porque criança que passa horas na frente do videogame e não gosta de brincar de outras coisas aí sim é problema...
    Bjinhos flor! Um bom findi pra vcs!

    ResponderExcluir
  2. Eu desde sempre estimulo Samuel com Games, vídeos, Tablet acho fundamental.
    E ajudou muito no seu desenvolvimento motor e intelectual.
    Até na hora das refeições senti uma melhora ao levar o talher a boca.
    Acho super importante, acho que a tecnologia é uma grande aliadas as mamães.
    Claro que sabendo usar !!!
    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Eu não creio na tecnologia como vilã. Pelo contrário. Tudo depende do limite. Minha filha tem 3 anos e outro dia veio um livro da escola chamado "Palito na internet". A história alerta sobre o perigo de dar informações pessoais para estranhos. Achei muito válido porque hoje, cada vez mais, as crianças têm acesso ao computador cada vez mais cedo. Então, legal é informar, orientar e não fugir. Filhota desenha no Paint, veste as bonecas nos games, pede um Ipad (vê se pode, com 3 anos de idade! rsrs), mas também anda de bicicleta e come pitanga e acerola no pé na casa dos avós! Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Chris, na minha opinião tudo é questão de se colocar limites, e as crianças serem acompanhadas bem de pertinho pelos pais ou alguém responsável. O Daniel ainda não está nessa fase de querer jogar mas com certeza vamos estimular sim, porque eu também concordo com você que esse contato com a tecnologia pode ser um grande aliado, só acho importante tomar cuidado com o tipo de jogos. Eu vejo crianças tão pequenas jogando jogos de luta, de guerra, jogos que na minha opinião podem estimular a violência.
    Parabéns. Gostei muito deste tema, acho que pode render outros posts.
    beijos e ótimo final de semana.
    Lauri

    ResponderExcluir
  5. adoreiiiiiiii
    aqui o davi ja domina a Tv o computador e agora começou no video game, eu ate tentei manter ele afastado, mass.... é quase impossivel

    bjaoooo

    ResponderExcluir
  6. Tudo no limite e trabalhando a construção do saber dá certo!!! cris

    ResponderExcluir
  7. Chris ... adorei o texto!

    Bom, eu sempre adorei eletrônicos: video-game, computador, celular; e marido a mesma coisa, então nossa casa é tudo muito conectado! Sophia começou a mexer no meu celular, que é smartphone cheio de aplicativo com um ano e meio, mais ou menos! As pessoas se chocavam com a facilidade com que ele desbloqueava! Hoje com três anos ela já sabe todas as letras do alfabeto, graças ao teclado do computador!

    Para mim a experiência foi maravilhosa!

    Beijos, Má
    monmaternite.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Chris!
    Gostei do seu texto.
    Também acho que tudo com limites e bem trabalhado pode sim ajudar. Minha filha tem um computador, sabe mexer direitinho nas coisas que lhe são permitidas e não usa todos os dias, tem horários também, então não temos nos preocupado, só tem trazido benefícios pra ela.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  9. Difícil não refletir sobre esse tema sob diversos aspectos
    O video game é o um jogo e como todos envolve regras, racíocinio e divertimento
    O que não podemos esquecer é de mediar o tipo de jogo e quanto tempo se passa na frente dele
    Beijocas
    Cris Chabes

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!