escolas escolha

A escolha da escola!

quinta-feira, junho 07, 2012Mon Maternité

Para quem me conhece pelo Mon Maternité –meu blog pessoal-, sabe que minha filha está em uma escola desde os sete meses de idade. Optei por uma escola particular, onde existem professoras, caderno de atividades, boletim e atividades extracurriculares.

Pois bem, sou uma mulher/mamãe muito a favor de se colocar os filhos na escola, não tenho nenhuma queixa, não tive problemas e tenho certeza que não causei e não causo nenhum tipo de transtorno ou complexo negativo sobre a vida da minha princesa.

Para completar, sou daquelas mães que estão por dentro de tudo o que acontece na escola. Visito minha filha sem aviso prévio, sei nome das professoras, coordenadoras, dos amigos e dos pais dos amigos. Se Sophia apresenta alguma queixa dou a devida atenção e já fui conversar com a professora e coordenadora algumas vezes.

Sophia sempre ficou em período integral, e por isso, dou muito mais atenção a alimentação e higiene da escola, dos funcionários e inclusive dos amigos. Acho que não posso confiar num ambiente em que não dão atenção, por exemplo, a lavar as mãos antes das refeições. Não posso apenas ensinar isso em casa, onde ela passa poucas horas (perto do tempo que fica na escola) se na escola isso não é dado valor.

Pois bem ... admito que sou muito fresca e chata.

Mas andei olhando algumas escolas em que amigas e conhecidas matricularam seus filhos, e, puxa vida, me deu arrepios! Não sei se o pior é uma escola funcionar assim ou uma mãe colocar seu filho numa escola desse jeito. E pior, são particulares, ou seja, você paga por um serviço assim!

Uma colega minha tinha o filho dela matriculado numa escola que mais parecia aquela escolinha do filme “A Procura da Felicidade” com o Will Smith. O filho dela estava com talco espalhado pelo corpo inteiro, se mexesse no cabelo dele saía quilos de talco, e tadinho, mesmo assim o cheiro dele era insuportável, e ele tinha apenas três anos! Impossível uma criança transpirar tanto!

Uma amiga da prima da tia de segundo grau (tá, não é bem assim, mas abafa o caso) matriculou o filho num escolinha. Detalhe que ele tem um e estuda com crianças de dois anos. A sala de aula é cheia de infiltração, as crianças dormem em colchões sem lençol e alguns seis ou sete colchões, lado a lado para umas vinte crianças. O parque de areia não tem nem pintura na parede, tudo quebrado e enferrujado e, para fechar com chave de ouro, na festinha de aniversário todas as crianças já são devidamente servidas de salgadinhos fritos e refrigerante!

Espera, uma coisa é você em casa oferecer, mas na escola?! Refrigerante?!?

Em outra escola, os pais felizes e saltitantes foram fotografar uma apresentação e as crianças estavam tooodas sujas! E não digo de tinta, canetinha ou qualquer coisa que seja artística, digo nariz escorrendo! ECA! Foram algumas fotos, alguns minutos e ninguém limpou o nariz das crianças!

Pois bem ... (in)felizmente sou muito chata e acho que temos que dar mais atenção e cuidado na hora de escolher um lugar para deixar nossos filhos. Sei que não é fácil, querer não é poder e, na maioria das vezes esse querer é $$ALTO$$ demais, mas acho que é necessário avaliar muito bem o que vale a pena.

A escola da Sophia não é a mais cara da cidade, mas não é a mais barata, dentro da minha possibilidade é a melhor. Mas antes de avaliar apenas o preço, eu avaliei o ambiente, os professores, a reação e o comportamento das crianças que ali estudavam!

Visitei uma escola que é referencia aqui em Curitiba, com preço muito superior à escola da Sophia e quase me matei lá dentro, tal era a tristeza do lugar. Professoras mais velhas, cansadas de estarem ali cuidando de crianças que tinham energia para dar e vender. Tudo escuro. Horrível!

Claro que já ouvi péssimos comentários sobre a escola da Sophia. Uma vez me disseram que ouviram dizer pais processaram a escola porque os professores batiam nas crianças e as forçava a não contar para os pais. Foi horrível ouvir esse tipo de comentário, dá nojo, dá repulsa ... mas no mesmo dia fui buscar minha princesa na escola e não conseguia acreditar naquilo. Olhava Sophia sair tão feliz, tão em paz que a felicidade dela me faziam acreditar que aquelas palavras não eram verdadeiras.
  
Já li muitos posts de mamães blogueiras sobre esse assunto. Já li muita mamãe falando sobre sofrer em pensar que poderá ficar longe dos filhos. Eu confesso que no começo sofri muito, sofri com o afastamento, sofri em pensar que alguém poderia fazer minha filha sofrer. Mas daí pensava em toda a busca que fiz até encontrar o que para mim, para nós, é a escola ideal.

Acho que na hora que for preciso colocar o frutinho na escola, o importante é avaliar alguns pontos:

-Localização da escola: É perto de casa, do trabalho da mamãe, do trabalho do papai, é caminho. Sair da rota, fazer um caminho super contra mão é muito ruim, você se cansa no trânsito, o frutinho muito mais!

-Mensalidade: Não tem como fugir disso. É muito importante que o valor da mensalidade seja acessível ao seu padrão de vida. Muito mais do que trabalhar horrores para dar um ensino caro para seu filho, é preciso pensar no nível social dos amigos.

-Horário de visita: EU não gosto dessa história de só poder visitar com horário marcado. Dá a impressão de que tudo é maquiado!



-Ambiente: Parques, salas de aula, banheiros, REFEITÓRIO, brinquedos. Tudo deve ser muito bem olhado! Os brinquedos são de ferro ou plástico. Quebrados. Enferrujados. Limpeza. Higiene. Cores. Tudo deve ser muito claro, alegre e LIMPO!



-Alunos: Esse com certeza foi o que mais me chamou a atenção, a felicidade dos alunos. Claro que existe choro, mas que tipo de choro e como ele é cuidado!

-Funcionários: Muito importante. Veja como os funcionários, desde a recepção até os professores, como eles tratam as crianças! Estão com cara de tristeza? Estão com cara de felizes? Por que sabemos que cuidar dos nossos filhos e muitos momentos já ficamos irritadas, imagine ter que cuidar de crianças que não são nada nossas?!

Espero que isso possa ajuda-las na hora de escolher uma escola. Eu graças a Deus sou muito feliz na escolha da escola.

#ficaadica!



VEJA MAIS POSTAGENS

13 comentários

  1. Nossa,adoro qdo leio esses posts do tipo "ela leu meus pensamentos"rsrsrs.Estou visitando escolas para minha princesa(ela tem 1 ano e 6meses),faz 2 em novembro,que é qdo irei colocá-la na escolinha.Sempre chego sem avisar,justamente para ver a rotina da escola e não um "teatrinho" montado para me impressionar.Mas tenho que confessar que já estou sofrendo desde já e que não consegui pensar em deixa´-la tempo integral,até pq saio do trabalho ás 14:00.(sou funcionária pública).Adorei a escolinha indicada por uma amiga,desde as instalações ao projeto pedagógico,além da localização ser excelente!Mas mesmo assim ainda estou olhando outras possibilidades.Valeu pelo post!

    ResponderExcluir
  2. Penso exatamente como você Marcela, não vejo problema de colocar na escolinha ainda pequeno. E isso não trouxe aspecto nenhum negativo para a Ingrid.

    Realmente a escolha da escola requer muitos cuidados

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Muito bom esse post! É fundamental estar atenta às dicas que vc deu na hora de procurar uma escola para os pequenos. Tenho uma neta que mora comigo e lendo essa mensagem fico feliz ao perceber que pensei exatamente nesses detalhes. Parabéns pelo blog, bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Marcella! Gostei do seu post e creio que sua experiência auxiliará muitas mamães. Eu, por minha vez, tenho uma filha de 3 anos que entrou na escola aos dois anos. Uma escola pesquisada com muita calma e critérios. Tanto que Laura gosta. Tanto que, por isso mesmo, não tive coragem de tirá-la da escola. Porém, hoje eu não colocaria minha filha na escola antes dos 5 anos. Acho desnecessário. Mas, legal é isso, né: a troca de ideias e experiências. Beijos! Adoro a sua maneira de escrever.

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcella!
    A escolha da escola é super importante, não é questão de frescura.
    A minha só foi com 6 anos pra escola, não coloquei antes, mas quando fui colocar na escola já sabia bem onde matricular, conhecia e instituição e cada vez que a deixo lá pra estudar, saio tranquila, pois sei que está nas mãos de ótimos profissionais.
    Beijinhos flor e um ótimo feriado!

    ResponderExcluir
  6. Marcella, todas as dicas que você deu aqui são muito importantes mesmo!
    Nossa, fiquei horrorizada com a história que você contou do menino cheio de talco, e com cheiro ruim... que horror! Cuidar de crianças é um dom que infelizmente nem todo profissional tem.
    Post maravilhoso!
    Um beijo amiga, ótimo feriado.

    ResponderExcluir
  7. estou em busca de uma escola bilíngue para o Theo......olha....cada coisa que tenho visto.......e eu como professora sou duplamente chata.....kkkk....bjus e adorei o post

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Na minha opnião se houver a possibilidade da mamãe cuidar de seu filho pelo menos até uns 2 ou três anos é o ideal, mas sei que nem todas tem esse previlégio de estar presente nos primeiros anos de seus filhos, participando diretamente de seus aprendizados e desenvolvimento mas realmente para escolher um escola deve ser analisado muitos pontos com calma e critérios, visitei uma que a cozinha era um nojo, as unhas das cozinheiras grandes, odiei, as crianças estavam infelizes naquele lugar.
    Adorei o post, escrevi essa semana a minha experiência em parar de trabalhar para cuidar do meu pequeno até os seus dois anos
    (passem lá para conferir) http://umdocedeamor.blogspot.com.br/2012/06/filhos-x-carreira.html bjs

    ResponderExcluir
  10. Meu bebê tem 9 meses. Optei por não trabalhar fora para cuidar dele. Não me sinto preparada para deixá-lo nas mãos de outra pessoa que não seja eu para cuidar.

    ResponderExcluir
  11. Nossa que legal. Adorei o post e acho que me ensinou bastante e me fez sentir um pouco mais segura na escola do meu filho. Tem algumas coisas que não gosto na escola como a administração, mas meu filho sai todo feliz e saltitante.

    Bjssssssssssssssssssssssss, Dani Cardão.

    ResponderExcluir
  12. Querida adorei o seu post.
    Samuel ainda não está na escolinha porque aqui as boas não aceitam crianças com menos de 2 anos em horário integral. Interior é complicado.
    Não vejo a hora de fevereiro chegar e ele frequentar a escolinha, sei que será muito melhor pra ele.
    Bjks

    ResponderExcluir
  13. Oi Marcella, a escolha da escola é uma decisão difícil. Nós mães normalmente ficamos com m uitas dúvidas e o seu post vai ajudar muito.
    È importante que a metodologia da escola estaja alinha com o perfil da família e com a personalidade do filho. A melhor escola é aquela em que o estudante é feliz.

    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!