Mamãe Andréia Saúde

Uma mamãe em apuros: Primeiros Socorros !!!

terça-feira, junho 05, 2012Andreia Sales

Olá mamães essa semana vivi uma situação que eu não desejo pra ninguém.
Estava em casa me recuperando de um pequeno procedimento cirúrgico enquanto tinha um garotinho a mil por horas querendo aprontar todas.
Ele subiu na cadeira para mecher no Computador e ao cair bateu a boca na mesa, fez um minúsculo corte na boca e como saiu sangue, e eu fiquei imóvel vendo tanto sangue me apavorei e não tive calma suficiente pra ver o que tinha acontecido. A minha sorte é que meu marido estava em casa e foi logo vendo o que tinha acontecido. Apenas um pequeno corte e nada sério demais.
Samuel está ótimo e valeu para eu tirar uma lição disso tudo: ter calma para socorrer meu filho em diversar situações de perigo.

As crianças podem nos surpreender e, em segundos, se envolverem numa situação de risco. Cortes, quedas, engasgos e queimaduras são alguns exemplos. Você sabe como prestar os primeiros socorros a uma criança? Prestar os primeiros socorros é muito diferente de medicar. Estamos falando da primeira assistência a quem precisa. O passo seguinte é procurar um hospital para se certificar que está tudo bem. Veja as orientações para os procedimentos mais apropriados em situações de emergência.
Fonte: vocecsabia.net

Engasgos

O que fazer: a técnica indicada para crianças de até sete anos é a da tapotagem. Consiste em inclinar o corpo da criança para frente e, com as mãos em concha, bater nas costas, até que o corpo estranho saia pela boca.



Após essa idade, se aplica a Manobra de Heimlich, conhecida como compressão abdominal. Essa técnica é parecida com abraçar uma pessoa pelas costas e fazer compressão com a mão para dentro e para cima, ao mesmo tempo. Antes dos sete anos, a manobra não é indicada, por ser mais agressiva. Não aplicada corretamente, poderá comprometer as costelas da criança.
O que NÃO fazer: o reflexo imediato de muitas mães, de tentar tirar o que está obstruindo as vias respiratórias, colocando o dedo na garganta da criança, não é indicado caso o objeto não esteja visível e com fácil acesso. Isso pode fazer com que o problema se agrave.


Queimaduras

O que fazer: queimaduras por líquido quente são frequentes em crianças. O mais indicado, se for uma queimadura leve, é colocar a parte do corpo queimada debaixo de água corrente por 15 minutos. Se a queimadura for muito grave e a pessoa não estiver respirando, é preciso fazer respiração boca a boca. Nesses casos, chame o SAMU (192) imediatamente.
O que NÃO fazer: ao contrário do que muita gente pensa, não se deve passar pasta de dente ou colocar pó de café.

Intoxicação

O que fazer: o mais indicado é levar a criança para um hospital. Se possível, leve também a embalagem do produto ingerido, para que os médicos possam prescrever os procedimentos mais eficazes.
O que NÃO fazer: uma coisa que muitos fazem erradamente é dar leite para cortar o efeito. Não é indicado. Da mesma forma, tentar fazer a criança vomitar também não é recomendável. O melhor mesmo é levá-la a um médico.

Fratura e torção

O que fazer: o único jeito de saber se houve ou não fratura, quando ela não é visível, é fazer uma radiografia. O que se deve fazer inicialmente é colocar gelo no local, observar o inchaço e verificar se tem hematoma (região roxa). Se a inchação continuar e tiver muito hematoma, é possível que tenha havido uma lesão óssea. Além de diminuir o inchaço, o gelo acalma a dor. Se a dor persistir, procure um hospital.

 
Queda

O que fazer: se bateu a cabeça, a criança deve ser examinada por um médico. Os responsáveis devem ficar atentos a vômitos e ao estado geral da criança. Se ela estiver entristecida, confusa ou não dormir bem, deve-se levá-la ao hospital imediatamente.
O que NÃO fazer: não deixar a criança dormir se ela bater a cabeça é um mito. Isso foi criado porque pensavam que, nesses casos, ela poderia entrar em coma. Mas uma pessoa dormindo, com respiração e batimentos cardíacos normais, é diferente de quem está em processo de perda de consciência.

Corte

O que fazer: o local deve ser lavado com água e sabão. Depois faça uma compressão com gaze ou pano limpo, para estancar o sangramento. Se o corte não for superficial, é melhor procurar um hospital para avaliar a necessidade de dar pontos. Deixar para suturar depois pode inviabilizar o procedimento, porque, em poucas horas, o risco de infecção aumenta e a sutura deixa de ser recomendada.

Afogamento

O que fazer: a primeira providência é verificar se a criança está respirando. Se não estiver, deve-se iniciar um procedimento conhecido como Reanimação Cardiopulmonar (RCP).
Essa técnica é complexa e o ideal é aprendê-la através de um treinamento específico. Se ninguém souber e não houver tempo para chamar socorro, a respiração boca a boca é mais simples. Ventila-se duas vezes dentro da boca da vítima, mantendo as narinas fechadas.

 
Transporte de vítima
O que fazer: chamar a ambulância. Transportar, por conta própria, alguém que sofreu algum tipo de trauma é perigoso. Em casos de fratura, o transporte deve ser realizado com o membro fraturado sobre uma superfície plana. Em casos de suspeita de trauma na coluna, deve-se evitar manipulações e solicitar remoção por uma ambulância. Só o transporte feito por profissionais treinados garante a estabilidade da vítima.

Esse foi o meu recado de hoje.
Você me encontra:

VEJA MAIS POSTAGENS

15 comentários

  1. Ótimo post.
    Meu filho esse fim de semana sofreu uma batida na cabeça, bem próximo ao olho, parece que levou um soco. Brincando com o pai (tem enquete no blog pra saber o que faço com uma pai desse, rs).
    Tinha lido á um tempo atrás em algum lugar que era preciso observar a criança que sofreu uma pancada na cabeça por 48 horas, se caso apresentasse sintomas de vômitos e comportamento diferente, aí sim era para levar no hospital. Fiquei em dúvida se levava ou não, mais aí lembrei da dica e aguardei. Gráças a Deus ele não apresentou nada de diferente, mais foi um susto daqueles viu.

    http://piticodegente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. afffffffff q sustoo... e corte na boca sangra d maissssssss mesmo...
    ainda bem q foi só o susto..

    bjussss

    ResponderExcluir
  3. A pediatra dos meus pequenos orientou não dormir por pelo menos 30 minutos depois de bater a cabeça, ela explicou que pode acontecer uma hemorragia cerebral, dependendo da batida, e não se perceber logo de início, e se vc deixar a criança dormindo vc acaba não percebendo que pode ter acontecido algo mais grave. achei bem coerente.

    ResponderExcluir
  4. Ai Andréia.... que baita susto!!! Imagino teu desespero, e pior, como estava "debilitada", imagino que sua vontade era sair correndo e acudir o pequeno! Ainda bem que não foi nada grave!

    Muito bom seu post, importantíssimo! Infelizmente é preciso estar preparada para essas coisas chatas!!!

    Beijos, Má
    monmaternite.com

    ResponderExcluir
  5. Andreia lá em casa já aconteceram uns pequeninos sustos, mas ainda bem que consegui manter a calma, para poder acalmar a Laura e ver se realmente era grave ou não.. E graças a Deus não era, tal qual com o Samuel...

    Super informativo..

    Bjossss
    Carol

    ResponderExcluir
  6. As dicas são ótimas e temos que tentar manter a calma quando acontece algo parecido. Minha Luisa tbem caiu de boca esses dias e cortou o freio (essa pelinha que separa os dentes)... pensa na quantidade de sangue?! Na hora não sabia se ligava para meu marido, para minha sogra, para o médico... mas respirei fundo e pensei: é comigo e Deus agora! Fiz tudo certinho e depois da situação controlada, liguei para o médico dar uma olhada para ver se não tinha atingido um dente ou algo mais sério. Graças a Deus ficou tudo numa boa... mas susto sempre virão. bjo

    ResponderExcluir
  7. Ótimas dicas. Uma vez quando a Ingrid era pequena, a escolinha marcou uma reunião e falou sobre os primeiros socorros.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Excelente post!!! Dicas super bacanas e úteis para nós que temos bebês e crianças em casa. Quando o acidente acontece nós entramos em desespero e muitas vezes esquecemos dos primeiros socorros. Parabébs pela iniciativa! bjs

    ResponderExcluir
  9. Adorei!!!
    Essas dicas aprendi no cursinho de gestante e nunca mais as esqueci! são divinas!

    ResponderExcluir
  10. Oi Andréia!
    Que bom que o Samuel está bem, mas esses sustos são terríveis.
    Gostei demais de todas as dicas.
    Beijinhos querida e tudo de bom.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Andréia tenha calma que com o tempo agente acaba aprendendo e na hora mesmo agente gela e o raciocinio fica meio lento, mas temos que superar e ver o que fazer. Adorei as dicas são ótimas.

    Bjsssssssssssssssssss, Dani Cardão.

    ResponderExcluir
  12. Nossa amiga....que susto hein......melhoras para vc...bjus

    ResponderExcluir
  13. Queridas obrigada pelo carinho.
    Foi só um susto mesmo.
    Estamos todos bem !!!
    Bjks

    ResponderExcluir
  14. Queridas obrigada pelo carinho.
    Foi só um susto mesmo.
    Estamos todos bem !!!
    Bjks

    ResponderExcluir
  15. OI Andreia, podemos ser surpreendidos a qualquer momento e é importante saber agir. Um ótimo post.
    Outro dia o meu marido engasgou com um pedaço de carne na churrascaria e foi um sufoco. Ainda bem que um garçom sabia fazer o atendimento e foi rápido.
    Sabe que o irmão de uma moça que trabalha aqui no meu prédio morreu por causa de um engasgamento com carne em uma churrascaria? Loucura, né? Ele ficou muito tempo sem ar, acabou entrando e coma e não resistiu. Tudo porque ninguém sabia fazer os primeiros soscorros.

    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!