Educação de filhos Mamãe Andréia

Como a prática esportiva pode ajudar a criança no dia a dia

terça-feira, julho 31, 2012Andreia Sales

Em tempo de Olimpíadas, saiba como a prática esportiva pode ajudar o seu filho a aprender a lidar com vitórias, derrotas e problemas do dia a dia

Fonte: MdeMulher

O momento é de torcer pelo Brasil nas quadras, na piscina, na pista de atletismo. Bom motivo também para reunir a família em torno e conferir como é essencial aprender a lidar com vitórias e fracassos. "O esporte ensina que ganhar é bom, mas também é importante saber perder, desde que a derrota não se torne um hábito", diz o professor de educação física Leonardo de Matos Morillo.

A prática de jogos e atividades esportivas ensina a criança a lidar com as dificuldades do dia a dia. "É uma maneira eficaz de fazê-la entender que, diante de resultados negativos, não deve desanimar e sim treinar a superação", afirma a psicóloga de adolescentes Dulce Barros. Crianças que reagem mal a perdas podem entrar num processo destrutivo. "Quem se concentra apenas no lado competitivo perde a referência interna e tem a autoestima abalada", acredita Dulce. Prova disso são tantos atletas talentosos que muitas vezes se perdem, a ponto de puxar o tapete do adversário ou usar substâncias ilícitas para melhorar o desempenho. "São pessoas que só desenvolveram o lado negativo da competição", adverte a psicóloga. Para evitar esse tipo de comportamento, é preciso estimular a criança a desviar o foco do outro e olhar para si mesma, mostrando que é possível superar, a cada dia, as fraquezas e os obstáculos. "Ensinar que amanhã ela pode ser melhor, se treinar o bastante, é o caminho", garante o professor Leonardo. Sem esquecer que pais esportistas influenciam os filhos. Vale a máxima: criança aprende pelo exemplo.

Do individual ao coletivo

Praticar esportes individuais, como natação, artes marciais ou tênis, ajuda a trabalhar a superação. "São práticas que estimulam a concentração e a crença na força interna", conta a psicóloga. Na atividade que realiza sozinha, a criança também ganha autoestima. "Ela vai começar a admirar e respeitar o adversário. Afinal, o outro sempre vai ter qualidades também", diz Dulce. Na escola, jogos de equipe (como queimada) são uma prévia para encarar esportes mais competitivos. "Até os 8, 9 anos, o clima é mais recreativo do que competitivo", lembra Leonardo. Ele costuma ensinar a turminha dessa idade o sabor de ganhar e a dor de perder - sem deixar de premiar os campeões. "O incentivo é sempre para que busquem a vitória, sem desmerecer o segundo e o terceiro lugar", relata o professor. Já nos esportes coletivos, como futebol, vôlei e basquete, entra em foco o companheirismo - é quando a criança começa a enxergar o colega do time como um aliado e não um inimigo.

Treino doméstico

A prática de modalidades diferentes traz ainda a chance de mostrar à criança que existem inúmeras possibilidades - e que, se não for bem num esporte, pode dominar outro ou vários deles. "Cada esporte estimula uma descoberta. Quando entende o seu funcionamento, o pequeno pode querer experimentar outros. Não deixa de ser uma forma de descobrir o mundo", destaca a especialista. A prática esportiva, contudo, é uma das ferramentas para auxiliar meninos e meninas a encarar os desafios da vida, mas não a única. Jogos lúdicos, como os de tabuleiro com dados, ou de memória, também podem ser uma boa maneira de treinar a competição no ambiente doméstico. Mas não vale ceder à tentação de deixar o filhote ganhar para evitar escândalo - comportamento comum a muitos pais. "O ideal é propor uma nova rodada, estimulando a criança a conseguir um resultado melhor", recomenda a psicóloga. A maneira com que a família reage às derrotas é fundamental. Se os pais não admitem a perda, o filho vai sofrer sempre que não for o campeão", alerta Dulce Barros.

Quer concorrer a uma linda Box Bijou tem sorteio no Make Viagem.

 

Esse foi meu recado de hoje.

VEJA MAIS POSTAGENS

7 comentários

  1. Amiga ... acredita que tenho pensa muito sobre isso e estava me preparando para fazer um post sobre isso lá no Mon Maternité!?

    Beijos, Má
    www.monmaternite.com

    ResponderExcluir
  2. Oiii, que bom estar de volta nesse espaço que adoro, adorei o post Andreia, temos que estimular nossos filhos desde cedo a praticar esportes, a minha faz judo e natação, e eu aki nesse sedentarismo affff, Deus me ajude! Bjoooooooosss

    ResponderExcluir
  3. A prática de esportes pelas crianças é super importante. Tenho que matricular a minha filha em algum logo, pois só na escola tá sendo pouco, ela está pedindo mais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Tema importantíssimo! Aqui em casa as meninas fazem natação e percebo como faz bem, em todos os aspectos! Incentivar desde cedo é fundamental, para que vivam suas experiências e escolham as modalidades de que mais gostam. Quando a criança pratica o esporte que gosta e não por imposição dos pais, é muito mais saudável e eficaz!

    bjos meninas!

    ResponderExcluir
  5. Olá linda, eu sempre apoio as práticas esportivas independente da idade, mas se essa prática já começa na infância os hábitos ficam para toda vida.
    Beijocas e ótimo post
    Cris Chabes

    ResponderExcluir
  6. Eu acredito que a disciplina do esporte so traz coisas boas para o dia a dia de nossos pimpolhos.
    beijos!

    ResponderExcluir
  7. Contribui muito na disciplina, saúde e desenvolvimento no geral, aqui desde de bebês os gêmeos fazem natação, adoram e quando não vão por algum motivo sentem falta. Sempre apoio e acho muito importante se puder desde pequenos, em breve iremos apresentar outros a eles. Excelente post. Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!