Dia dos Pais Mamãe Marcella

Como nossos pais

quarta-feira, agosto 08, 2012Mon Maternité


No próximo domingo celebraremos o Dia dos Pais e muito se discute se devemos comemorar datas como dia dos pais, dia das mães, dia das crianças e tantas outras datas que sabemos, são comerciais e visam o consumismo exagerado.

Preciso muito abrir meu coração ... adooooro esse tipo de celebração! 

Lembro muitíssimo bem de quando eu era pequena e ensaiava com muito carinho para ser a melhor e para que meus pais tivessem muito orgulho de mim, e olha que raras foram as vezes que meus pais foram as minhas apresentações escolares. Adorava planejar o famoso e esperado café da manhã e se o presente agradaria. 

Hoje estou dos dois lados, ainda vivo o lado filha, aquele que não pode mais fazer o café da manhã, mas estará na hora do almoço até o jantar e o lado mãe, que espera ansiosa pela surpresa e agora, pela apresentação da escola.

Não consigo ver um lado negativo nesse tipo de datas comemorativas, acredito sim que deva existir um equilíbrio. Não se faz necessária a compra de um presente, mas existe sim o carinho de se celebrar, lembrar com amor e carinho tudo o que aquela data significa. 

Há pouco mais de quinze dias meu avó materno faleceu, e estou vendo o sofrimento da minha mãe porque este ano ela não irá telefonar para meu avó para dizer “Papai, feliz dia dos pais, te amo!”. 

Quando meu marido tinha três anos seu pai faleceu ... ele não tem a menor ideia do que é dia dos pais, dar um presente, fazer café da manhã, se apresentar na escola e correr para os braços do pai! Eu sei que ele está muito ansioso pela primeira apresentação da nossa filha na escola dedicada para ele, o papai dela! Tudo aquilo que ele não viveu como filho, terá o prazer de viver como pai. 

Claro que meu lado consumista pede para irmos ao shopping e fazer compras homéricas, já pensei em presentear o papai com calça, tênis, camiseta e parafusadeira ... mas sei que muito mais importante do que gastar e enchê-lo de mimos –que ele pagará no final do mês– é ter o privilégio de ser pai e ter uma princesa para enchê-lo de beijos, abraços e carinho!






VEJA MAIS POSTAGENS

14 comentários

  1. Marcella, que lindo!!
    O lado comercial e consumista existe sim e faz parte, mas o melhor é poder estar juntinho, dizer que ama, essas coisas que o tempo não apaga.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ola Má, existe sim os dois lados, mas o que deveria prevalecer é o amor e respeito por eles sempre. Amiga meu papai já não esta aqui presente fisicamente, mas sinto ele sempre me ajudando em todos os momentos, e vejo que ele brilha sempre como uma estrela, me acalma, me faz rir, me faz chorar ao lembrar de tudo que vivemos, pois sempre fui muito apegada a ele. Sinto a falta dele, pois imagino como seria ele com os gêmeos. Por isso que sempre ensino sempre ao meus filhos o respeito e o amor pelo pai, e também ao meus sobrinhos. Um dia eles faltam e ficam um enorme vazio e as melhores lembranças. Beijos
    Cléo

    ResponderExcluir
  3. Que lindo texto.... me emocionou! BeijoBeijo. Andrea e Lara. http://coisas-da-lara.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Marcella!
    Gostei do texto e sei o quanto faz falta te um paizinho pra abraçar e encher de carinho.
    Que todos possamos todos os dias dar valor aos que estão ao nosso redor, principalmente os pais.
    Beijinhos amiga.

    ResponderExcluir
  5. Marcella, eu também adoooro essas datas festivas, é claro que o comercio explora muito essas datas mas cabe a nós colocarmos limite e aprendermos a equilibrar as coisas.
    kkk morri de rir da parte que o papai é quem vai pagar a conta no final do mês...kkk é bem assim mesmo, mas eles adoram...ou não...kkk
    um beijo
    Lauri

    ResponderExcluir
  6. Muito legal seu texto, o que vale é um dia a mais mimarmos os papais, amor nós temos todos os dias, a data é especial sem duvida, uma oportunidade de sermos mais amorosos e mais criativos! Bjooooooss

    ResponderExcluir
  7. Adorei o post, bem falado sobre isso, importantíssimo!

    beijos Maa

    ResponderExcluir
  8. Também adoro essas datas! Não existe nada melhor do que conseguir reunir a família para um almoço ou para passar uma tarde junto. Acaba sendo um motivo a mais para isso.
    Todas elas vão muito além da troca de presentes e isso é o mais importante.
    Parabéns pelo post!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto de celebrar as datas especiais também. E as acho importante para a socialização das crianças. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Marcella.
    Eu ainda vivo um conflito interno muito intenso, e algumas vezes doloroso.
    Hoje depois da minha segunda maternidade sinto mais que nunca o valor agregador da familia na vida de um individuo.
    Mas me separei do pai do João Victor meu caçula (02 anos e 7 meses) quando ele tinha 2 meses.
    O começo como acontece em qualquer separação foi muito doloroso para mim, demais!
    Mas dei tempo ao meu tempo e ao do João e ao pai dele para continuar sendo pai. Caso assim quisesse.
    Mas aconteceu totalmente o contrário. Não só a distância ajudou nessa ausência como a própria desertificação paterna. Hoje o Jão "conhece" o pai dele por fotos, falo com bastante amor, carinho e faço que ele reconheça o seu genitor.
    Mas esses dias totalmente comerciais (na minha opinião) além de me trazer um certo constrangimento nessa fase inicial de crescimento de meu filho, só me confirmam que mais e mais algumas vezes lembramos do consumo e esquecemos um pouco da significância dessas datas.
    Meus avôs maternos já morreram, meu avô paterno faleceu em 2010 e minha avô paterna está está recém saida da UTI.
    Então nossa dou o maior ponto para as familias que constroem seus dias, sua história na base da fé, do afeto e principalmente do amor.
    Mas quanto a comemorar este dia eu hoje tenho mais um pezinho atrás.
    Mas muito orgulho em ser mãe e pai de meus filhos.
    Bjs e gostei muito de seu blog
    Debby :)

    ResponderExcluir
  11. Adorei o post!!!
    Acho mesmo que essa data deve ser comemorada!!! E como você mesma disse, a família é a responsável por tornar a data apenas num momento de consumismo ou num momento de celebração e carinho...
    Aqui em casa é carinho puro e também tem o preparo do café da manhã (no dia dos pais e no dia das mães!).

    Beijos!!!

    Lívia.

    ResponderExcluir
  12. Muito bom o texto! Acho que acima da apelação comercial, o importante é a intenção do coração. É celebrar a data com sinceridade e verdade, não apenas no dia dos pais ou das mães, mas todos os dias do ano. Dá pra aproveitar a oportunidade e demonstrar carinho pelo papai sim! bjs Camila Vaz

    ResponderExcluir
  13. Plenamente de acordo!!
    Linda postagem, me emocionei *-*


    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  14. Olá Marcella adorei o post
    Esse é um dia muito dificil para muitas crianças e ninguém percebe
    Nos dias de hoje, muitas famílias são formadas apenas pela figura feminina, pois em muitos casos o pai ou foi embora e nunca mais deu notícias ou morreu.
    Na escola comemoramos o dia da família e não o dia dos pais ou mães.
    Para aqueles que tem os dois o mais importante é estar junto e não o presente, pois o maior presente é o amor, a participação e a vivencia com os pais.
    Beijocas
    Cris Chabes

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!