Virei passarinho????????

terça-feira, agosto 07, 2012Cris Chabes


Há um mês vivemos em casa uma situação muito difícil e meu sentimento foi:

Virei passarinho?!!!!!!!!!

Quando conheci meu marido, ele dizia que queria ter no mínimo 5 filhos, mas antes de nos casarmos decidimos que teríamos 2 ou 3. 

Quando o Marcelo nasceu, ficamos super felizes e demoramos alguns anos para pensar em ter filhos novamente.  Na segunda gravidez a torcida era para uma menina, nada mais natural, porém no fundo eu sentia que o bebê era um menino. Ainda me lembro da médica dizendo: "é outro menino!". 
Decidimos que assim seria: eu e três homens dentro de casa.
Enquanto os filhos são pequenos, ou pelo menos até a pré adolescência, eles ficam "quase" ligados as mães pelo cordão umbilical. 
Digo quase, pois têm que ir a escola, futebol, festinha de aniversário, enfim....momentos que não podemos ficar coladinhas a eles.

Ainda bem, precisam voar. 

Eles precisam desse espaço para criar sua própria identidade e colocar em prática os ensinamentos dos pais. 

Muitas vezes precisamos cortar um pouco suas asas, é o famoso: "não pode ir na festa, não pode chegar tarde, não pode, não pode.....
Eles ficam presos na gaiola. É claro, há muito stress neste momento, mas sabemos o quanto isso é necessário para que estejam prontos para voar na hora certa.

 Ainda me lembro das crises de bronquite, das febres, dos pequenos machucados, das noites em claro por conta das doenças infantis que nos deixam inconsoláveis. 
Queremos tomar o lugar deles, para que não sofram.

Mas chega o dia em que viram passarinhos e já não podemos cortar suas asas. 
Eles precisam voar. Precisam trabalhar, estudar, viver, voar.
E aí os pais é que viram passarinhos. Os pais ficaram presos em suas gaiolas observando seus filhos crescidos, adultos, responsáveis, voando sozinhos. 
Queria poder voltar no tempo e segurá-los no colo, embalar aquele sono gostoso, cantar uma canção, ouvir reclamações, resmungos, brinquedos quebrados ou espalhados pelo chão, choros, bagunça com os amigos, até mesmo aquela dor que demora para passar e magicamente Deus leva embora. Pelo menos tinha o poder de corta-lhe as asas e protege-los de tudo. 


Mas essa é a vida.
Só me resta ser agora passarinho e rezar para que eles voem e aterrizem com segurança na pista de pouso das suas vidas.

Um abraço
Cris Chabes

VEJA MAIS POSTAGENS

20 comentários

  1. Cris, que lindo!
    Tati
    http://amigosdefraldas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Cris, que lindo post! Emocionante...
    Meu filho ainda é pequeno (3 aninhos) e está muito ligado a mim, mas sei que esse momento irá chegar.
    Passo por isso um pouco com minha afilhada que hoje é adolescente.
    Beijo,
    Ju

    http://compromissodemae.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Que lindo post! Cheio de amor e sensibilidade!!! É difícil mesmo, já fico pensando em quando tiver que liberar o Henrique para qualquer atividade longe de minhas asas... E sofro...
    Vamos ser passarinhas!!!

    Beijos!!!

    Lívia.

    ResponderExcluir
  4. Oi cris !
    muito lindo e verdadeiro!
    Minhas filhas ainda sao pequenas mas comecando na adolescencia.vou aproveitar cd momento pois o futuro sera dessa forma.mastem um ponto positivo a sensacao de dever cumprido...
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  5. Sabe qndo vc tem saudade de uma coisa que NÃO viveu? Senti isso lendo o texto. Hj com o filho ainda pequeno, parece tããão longe o dia em que ele vai criar asas e ganhar o mundo. Mas a verdade é que vai ser muito mais rápido do que espero.
    Ótimo texto!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ai Cris....me emocionei e passou uma novela na minha cabeça......imaginei o Theo criando asas.....Uma vez minha amiga disse que ess foi a pior sensação da maternidade...a hora em que o filho pegou o carro e saiu de casa para a nova casa dele......nosssaaa...não quero imaginar.......bjus

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que post perfeito!!! Me vi no seu post... Tb sou mãe de dois meninos... Chorei só em pensar em virar passarinho... rs...

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Lindo post Cris.
    Você como sempre consegue me emocionar.
    Beijos amiga.

    ResponderExcluir
  9. sempre penso nessa fase! mas o meu passarinho ainda é bem pititico!!!!!

    http://surpresademae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Chris, tudo bem?
    Sou pai no meio de tantas mães blogueiras, mas sinto-me feliz por acompanhar tantos relatos e postagens edificantes. Sou o pai da Rebequinha no blog Nossos Atos e, ao ler esta emocionante postagem, pude me ver na situação de passarinho. Um dia nossa pequena voará pra longe, com toda a bagagem de ensinos que pudemos dar a ela. Sei que os filhos não ficam conosco para sempre. Um dia eles terão uma família e só nos restará ficar com nossa família de verdade. Marido e Esposa. Um cuidando do outro até que a morte nos separe. Por isso reflito sempre no texto bíblico: "Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." (Prov. 22:6)
    Parabéns pela postagem e muito obrigado.
    http://nossosatos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Cris, seus textos fazem toda a diferença, sua experiência de vida com filhos já crescidos ajudam muito.
    Amei seu texto, como sempre!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  12. Cris, que sabedoria!

    Você é um doce de mulher, esposa, mãe ... será uma avó mais que maravilhosa! Quando leio seus textos, lembro do vídeo que fez e penso na sua voz calma e doce me contando essas histórias! Uma delícia!

    Ainda não consigo dimensionar o que é ter essa sensação de ninho vazio, até porque há pouco tempo eu fui o passarinho que voou! Mas se posso falar pelo outro lado, dá uma saudade dos tempos em que eu só vivia debaixo das asas da minha mãe!

    Beijos, Má
    www.monmaternite.com

    ResponderExcluir
  13. que lindo nossa, fiquei emocionada..parabéns!!
    Bjs Fabi
    http://vinibabyclothes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oii Cris, a vida é isso mesmo, um dia eles criam asas e voam e nós ficamos na torcida p que não se machuquem, minha filha com 17 anos foi fazer faculdade fora em outro estado e meu ninho ficou parcialmente vazio, triste, mas logo nos acostumamos! Bjooooooss

    ResponderExcluir
  15. Super emocionante o post, Cris! Parabéns pela sensibilidade e pela delicadeza das palavras.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Lindo o post! Deve ser mto difícil quando essa hora chega... a minha bb ainda é pequenininha e o outro ainda está na barriga. Então...por enquanto, só me resta aproveitar bastante o ninho com eles...rs bjs Camila Vaz

    ResponderExcluir
  17. Parabéns pelo post.Eu literalmente chorei ao ler essas palavras pois é o que realmente acontece e deu a dor em meu peito so de pensar que vou passar por essa fase.Apesar de Bruna ter apenas 1 ano e 8 meses mais fico com aquele medinhor rsrsr...
    Hora de trabalhar o desapego rsrsrs...
    beijos!

    ResponderExcluir
  18. Lindo e emocionante post !
    Parabéns !

    ResponderExcluir
  19. Olá pessoal, agradeço imensamente todos os comentários sobre esse post.
    Estou passarinho neste momento, mas feliz por ver tantos amigos blogueiros conduzindo brilhantemente os vôos de seus filhos passarinhos.
    Um grande abraço
    Cris Chabes

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!