Colaboradora desenvolvimento

Crianças: Charada ou Piada?

sábado, março 16, 2013Recanto das Mamães Blogueiras

Por Camila Vaz, do blog Mundo de Palavras



Isabela tem 1 ano e 10 meses mas se expressa muito bem. Fala (do jeito dela) quase tudo.
Mas ela tem uma mania engraçada de colocar nomes “nada a ver” nas coisas, mesmo sabendo o nome correto.
Exemplo: ela sabe falar MANU, mas gosta de chamar a amiga de PETI.
Então… a Isabela passou a última semana pedindo “tetê o pachi” e apontando para a televisão.
O pai dela e eu não sabíamos o que era isso e quanto mais tentávamos descobrir, mais ela se irritava e chorava…
Falamos os nomes de todos os desenhos e programas de TV possíveis e impossíveis e nada!
Teve momentos em que caímos na gargalhada porque já estávamos chutando coisas absurdas.
- É isso? É aquilo? É aquilo outro, Isabela?
E ela respondia abrindo o berreiro: – Nããããããããããão!!!!
Foi uma loucura!
Torci para ela esquecer isso e fiquei chateada por não consegui desvendar a charada. :)
Hoje, do nada, ela se lembrou e pediu:
- Mamãe, quero “tetê o pachi”.
Comecei a ficar tensa pois sabia que o show iria recomeçar.
Daí deixei a preguiça de lado, peguei TODOS os DVDs e passei música por música até que…
Finalmente, ela começou a pular e dançar de alegria!
Porque “tetê o pachi” é  nada mais, nada menos do que a música “A DANÇA DO QUAQUITO” do DVD da Aline Barros!
O que tem a ver uma coisa com a outra?
Se descobrirem, me contem, por favor!  :)
Camila Vaz
Camila por Camila: Sou mãe, esposa e advogada.
Sempre sonhei em ser mãe de uma menina e um menino.
Deus resolveu realizar meu sonho enviando a Isabela de 1 ano e 7 meses e o Isaque que está a caminho.
Amo escrever e ler tudo o que as mamães compartilham em seus blogs.
Afinal, somos eternas aprendizes.
.
 
Assim como a Camila, você também pode participar deste espaço como colaboradora, envie seu texto para o nosso email:
 recantodasmamaes@yahoo.com.br 
Equipe Recanto

VEJA MAIS POSTAGENS

4 comentários

  1. Olá Camila, muito prazer!
    Sou parte da equipe Recanto, sou mãe de filhos já adultos (22 e 27 anos), sou professora e psicopedagoga.
    Achei muito interessante seu texto. Primeiro por que tenho uma amiga com uma filha exatamente na idade da sua, depois por comparação não pude deixar de pensar no por que da mudança no nome das coisas.
    Muito interessante. Vale uma boa pesquisa com outras crianças na mesma idade.
    Ela sabe o nome, mas nomeia como quer. Normalmente nesta fase da infância a criança vive o período do egocentrismo, em que ela pensa ser o centro de tudo. É normal e saudável. Ela esta construindo a formação do EU particular. Então pode querer fazer as coisas do seu jeito e não igual a maioria.
    Acredito que até os 2 1/2 anos vocês deveriam permitir essa mudança, mas sem afirmar o mesmo. Ex: quando ela pedir para ligar a TV e colocar o "tetê o pachi" vcs deveriam dizer "vamos sim, colocar a "A DANÇA DO QUAQUITO” do DVD da Aline Barros!" demonstrando que embora ela dê um nome particular, esse objeto tem o nome correto.
    Assim essa fase vai passar naturalmente e quando ela for para a escolinha (se já não estiver) e for se comunicar com os professores e coleguinhas vai usando o nome correto e será bem entendida, não levando a traumas ou frustrações futuras.
    Como mãe devo dizer que a situação deve ser engraçada e difícil. Quando meu filho mais velho tinha 3 anos dizia que queria muito comer uma coisa que viu e nós não entendiamos. Ele teve até febre. Demoramos dias para descobrir que ele queria comer milho e até lá minha angustia pensando que ele estava doente foi muito grande.
    Coisas de mãe.
    Beijocas e volte sempre
    Cris Chabes

    ResponderExcluir
  2. oh meu Deus que coisa linda sua filhota
    que gracinha e queria dança e pula
    que nome lindo ela escolheu pro DVD kkkk
    parabéns,

    lindo fim de semana bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Camila.
    Tentando entender a nenê, o quaquito é um patinho? Porque há certa semelhança entre "pachi" e "pato".
    Só uma tentativa.
    Abraço da
    Celina

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila, meu DEUS é tenso esta parte né sou mãe de uma garota de 16 anos quaase 17 (6/4) e uma bebezinha de 1 ano e 5 meses que fala bem pouco, mamãe papai, lili e todo atrapalhado mas tenta falar Rafael e Célia rsrs enfim até acho que ela demorou um pouco a falar, mas não sou uma mãe apavorada, como leio muito sei que cada criança tem seu tempo e ela certamente falara gostei de ler o comentário da Cris assim ficamos mais entendidas de como lhe dar com esta situação.

    bjs

    Gélia

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!