Educação de filhos Mamãe Lauri

Ownn... que gracinha???

quinta-feira, janeiro 19, 2012Lauri Sousa


Google imagens

Dois tipos de pais que eu não consigo entender:

Os omissos , aqueles que vêem os filhos fazendo coisas erradas e não ligam
Na verdade esse tipo eu até fico tentando entender... pode ser cansaço, ou por achar correto (cada um faz o que acha melhor), ou simplesmente por não saber o que fazer. Nem vou comentar muito sobre isso, mas o que eu penso é que nós pais somos os responsáveis por ensinar nossos filhos a discernirem o que é bom do que é ruim e se formos omissos nisso a coisa complica. Como pais precisamos ensinar valores a eles, estabelecer regras de acordo com o que considerarmos convenientes.

Os que vêem os filhos fazendo coisas erradas e acham engraçado.
Ontem fui levar meu filho a uma consulta e saindo do consultório, havia uma criança dando birra, normal até aí, os pais que ainda não passaram por essa fase, certamente ainda passarão. Mas acontece que o menino cuspiu na nossa direção, ainda bem que eu tive a agilidade de desviar bem a tempo... ufa!
E a mãe do menino? Morreu de rir da "gracinha" que o filho fez. 
Fiz uma cara feia, não para o menino mas para ela.
Fala sério, se fosse o meu filho, minha atitude teria sido outra bem diferente.
Eu nunca achei graça em criança mal educada, hoje então como mãe...
Dou muita liberdade ao meu filho e estou sempre tentando entender seus comportamentos, mas quando o assunto é educação e respeito ao próximo, sou chata mesmo. Quem me conhece ou acompanha meus posts sabe disso.
Como fica a cabecinha de uma criança dessa? Qual a mensagem que ela assimila? Ou fica confusa, ou vai achar que os pais gostaram de ver aquilo e vai querer fazer sempre para ver os pais sorrindo novamente e “felizes”.
A bíblia diz que os filhos são como flechas* na mão do arqueiro. Precisamos educar sabendo que temos nas mãos o poder de direcionar o futuro dos nossos filhos.

Vamos pensar um pouquinho, porque será que muitos adultos hoje não tem o mínimo respeito ao próximo? Não respeitam os assentos preferenciais, não respeitam as vagas preferenciais nos estacionamentos, jogam lixo na rua...
Coisas que eu aprendi na infância ainda hoje ecoam na minha mente, e mesmo adulta não consigo fazer diferente:
- filha não joga o papel da balinha no chão, guarda no bolso para jogar na lixeira...
Fico pensando e torcendo para que a geração do meu filho seja melhor do que essa no quesito respeito ao próximo, só me resta continuar fazendo a minha parte, educando da melhor maneira possível.

*Como flechas na mão do arqueiro, assim os filhos da mocidade. Samo 127:4

Super beijo,
Lauri
laugsousa@yahoo.com.br

VEJA MAIS POSTAGENS

11 comentários

  1. Pois é...
    Tudo bem em achar graça de alguma birra das crianças, mas não precisamos demostrar isso para elas...
    Quanto mais achar graça, mais a criança vai querer fazer e fazer...
    Na minha opnião, acho que a pior espécie de pais, são os omissos... que acabam fingindo que a criança não é sua, e que não tem nenhum resposabilidade sobre as atitudes de suas crias... pelo amor de Deus, né?
    Eu sou do seguinte padrão... eu sou linha dura, sou boazinha na hora que tem de ser, mas na hora do NÃO, tem que ser forte, e não com aquele jeitinho que muitas mães fazem e eu canso de ver por aí... Não, filhinho isso não pode! Com aquela voz mansa... ERRADO também!!! A criança tem que entender o que vc está querendo dizer, então tem que ter a voz firme e falar com autoridade.

    Bjinho

    ResponderExcluir
  2. Nossa Lauri concordo plenamente com vc e não me sinto omissa e nem tampouco rio das pirraças de JM (embora tem hora que é até engraçado...rsrsrs).
    Ótimo post querida!
    beijos, Genis

    ResponderExcluir
  3. Não quero te desanimar, mas no geral não vejo perspectivas de melhora no quesito boas maneiras, a educação doméstica, que vem do berço, tem descido ladeira abaixo. Respeito então, nem se fala.

    ResponderExcluir
  4. Olá Lauri,saudades
    Que assunto pertinente nos dias de hoje
    Observo muitas crianças, independente da idade, faltando com "respeito" ao próximo, como se o mundo girasse em torno de si. A culpa desse tipo de comportamento, com certeza, vem da educação e valores recebidos dentro de casa. Se os pais acreditam que "respeito ao outro" não é tão importante, por que vai ensinar esse tipo de valor aos filhos?
    É o tal do "isso da muito trabalho, deixa pra depois" e os filhos vão crescendo com a ideia errada de que podem fazer tudo que querem, como se não fossem crescer e precisar viver em sociedade (pegar um ônibus, entrar em um restaurante, respeitar a ordem do chefe, ser cordial, etc...)
    Acho que esse assunto merece destaque pois somente praticando a alteridade (colocar-se no lugar do outro) e que podemos compreender situações como essa.
    Beijocas
    Cris Crabes

    ResponderExcluir
  5. Oi Lauri querida!

    Ótimo post, concordo com você e também não gosto de desrespeito.
    Faço o meu melhor nesse quesito pra minha filha ser uma pessoa que respeita o próximo.

    No comentário que fez a Renata disse algo que infelizmente é real, as coisas parecem mais difíceis dia a dia, pois muitos pais preferem se omitir a educar.
    Achar graça de algumas coisas, a gente até acha às vezes, mas como a Carol Meoli também comentou e a Genis, o negócio é não demonstrar.

    Que coisa boa ver o comentário da Cris por aqui.

    Beijinhos minha linda.

    ResponderExcluir
  6. Pois é... Esses pais que veem os filhos fazendo coisas erradas e não fazer nada acho que estão errados. Até porque quem educada somos nós pais.
    Ah e esse menino do consultório fez errado e muito. E quem fez pior foi a mãe que não fez nada.
    Também nunca ri de criança mal educada desde de solteira á mãe, nunca achei graça.
    É a única coisa que podemos fazer é educar né? rs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Não acho a menor graça neste tipo de comportamento.
    Devemos corrigir nossos filhos desde o berço.
    Adorei o post Lauri, parabéns.
    Bjks

    ResponderExcluir
  8. Por favor Flores vocês podem passa no meu blog,que tambem fala de bebês,criança é de mamãe tambem!

    http://soumaemassoumoderna.blogspot.com/

    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  9. Seu filho é o espelho de como vc o educa!!
    Também discordo da falta de respeito de muitas crianças hoje em dia!
    Concordo com vc plenamente!,bjo.

    ResponderExcluir
  10. Muitos pais estão atirando flechas ao ermo, sem saber o que vão atingir,se vai ferir alguém ou a eles próprios no futuro.
    Quem tem filho, precisa acima de tudo bom senso e pulso firme, porque a geração de hoje não é como a de antigamente, onde nossos pais olhavam feio e já sabíamos o que eles queriam dizer.
    Hoje, se um pai olha feio tentando repreender o filho, ainda leva uma resposta mal criada!

    ResponderExcluir
  11. Pois é, Lauri. Não sei qual dos dois é pior. No meu condomínio já presenciei cenas dos dois tipos no parquinho. Uma delas, perplexa eu fiquei quando a mãe disse para a minha filha de 2 anos que ela tinha que entender as "pirraças" da outra criança (1 ano e meio), porque ela era pequenininha! Absurdo, não?! Beijos!!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!