campanha de vacinação Mamãe Lauri

Vacinação Infantil

segunda-feira, agosto 26, 2013Recanto das Mamães Blogueiras

Google Imagens
*Mamãe Lauri, do blog Pitacos da mãe


Bom dia para você que está com o filhote ainda com a perninha dolorida da tríplice bacteriana de sábado... Bem vindo ao clube, aqui estamos assim mas faz parte, sabemos o quanto é importante este "sacrifício".
Sei que alguns pais optam por não vacinarem os filhos, ou vacinam apenas contra algumas doenças, mas não vou entrar nessa questão.

A campanha de atualização da caderneta de vacinação segue até o dia 30 em todo o Brasil, então caso não tenha ido, ainda há tempo para levar seu filho menor de cinco anos de idade a um posto médico próximo à sua casa.

A novidade desta campanha foi o lançamento de um aplicativo para tablets  e smartphones, uma ferramenta para que os pais possam acompanhar o calendário de vacinação dos filhos. Ela calcula qual a data que o usuário deve comparecer para a próxima imunização e envia um lembrete por mensagem.
Saiba aqui como baixar o aplicativo Vacinação em dia

 Calendário Nacional de Vacinação:


Fonte: Ministério da Saúde
Clique para ampliar!!!

Entenda as principais vacinas:


VITAMINA A 
Para as crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade - residentes em todos os municípios das Regiões Norte e Nordeste e municípios prioritários do Plano Brasil Sem Miséria das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul - a suplementação de vitamina A. A suplementação, com megadoses de vitamina A, contribui para a redução do risco global de morte, mortalidade por diarreia, além de ajudar no desenvolvimento e crescimento das crianças. A vitamina A também pode ser recebida na rotina dos serviços de saúde.


BCG 

Evita formas graves de tuberculose, uma doença dos pulmões que pode levar à morte. Sua dose é única e deve ser tomada poucos dias após o nascimento. A vacina é aplicada preferencialmente na parte superior do braço direito. A cicatrização do local, onde costuma surgir uma pequena ferida, pode levar até três meses e deixa aquela famosa cicatriz que todo brasileiro tem. Vacina obrigatória, é distribuída gratuitamente na própria maternidade ou em postos de saúde públicos. 

Contra Febre Amarela 
A partir dos 9 meses de idade, a criança pode receber a dose única desta vacina, especialmente se os pais forem viajantes ou se a criança viver nas regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil, onde a doença é considerada endêmica. A aplicação se dá por injeção na parte superior do braço, sob a pele. É bom lembrar que esta vacina protege o organismo apenas por dez anos. Após esse período, ela deve ser reaplicada. Pode ser obtida em postos de saúde. 

Hepatite B 
Entre o nascimento e os seis meses de idade, o bebê deverá receber esta vacina em três doses (veja o calendário). A primeira dose deve ser aplicada antes que se complete 12 horas de vida, ainda na maternidade. É uma vacina, como o nome indica, contra a hepatite B, doença que provoca complicações e inflamação do fígado. Sua aplicação é por via intramuscular, no músculo lateral da coxa do bebê. É uma vacina obrigatória, que foi adotada no calendário oficial de vacinação do Ministério da Saúde há poucos anos. A segunda e a terceira doses podem ser obtida gratuitamente em postos de saúde. 

Influenza 
Combate o do vírus causador da gripe (também chamada de influenza). É uma vacina injetável, que deve ser aplicada por via subcutânea, na região lateral da perna ou no braço. Pode ser tomada por bebês a partir dos 6 meses de idade. São necessárias duas doses, com intervalo de 30 dias entre elas. Não está disponível em postos de saúde. Cada dose custa, em média, R$ 40,00 em clínicas particulares. 

Pneumococo 
Protege contra a bactéria pneumococo, responsável por infecções respiratórias, e evitando doenças graves como meningite e pneumonia. O recomendado é que a criança tome três doses, aos 2, 4 e 6 meses de idade, e um reforço entre 12 e 15 meses. dose. A injeção geralmente é aplicada no músculo lateral da coxa. Por enquanto, está disponível apenas em clínicas particulares. Cada dose custa em média R$ 230,00. 

Meningococo C 
Essa vacina protege contra a meningite meningocócica, uma grave inflamação das membranas que envolvem o cérebro e a medula que pode levar à morte, especialmente na infância. Dependendo do fabricante, devem ser aplicadas duas ou três doses da vacina no primeiro ano de vida, com intervalos de um mês. Entre 12 e 18 meses, repete-se mais uma dose, como reforço. Normalmente, é aplicada no músculo lateral da coxa. Não está entre as vacinas obrigatórias, mas é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria devido à gravidade da doença. Os pais que quiserem proteger seus filhos devem procurar uma clínica particular. Cada dose custa, em média, R$ 120,00. 

Rotavírus 
A vacina protege contra esse vírus, que causa inflamações graves no estômago e intestino. Por ter levado à morte muitas crianças nos últimos anos, recentemente tornou-se obrigatória. Sua aplicação é feita via oral, em duas doses. A primeira deve ser tomada aos 2 meses, outra aos 4 meses de idade. O Brasil é um dos poucos países que disponibiliza esta vacina na rede pública de saúde, gratuitamente. 

SRC 
Conhecida como Vacina Tríplice Viral, tem função de evitar sarampo, rubéola e caxumba, como indica sua sigla. Uma única dose deve ser aplicada através de injeção na parte superior do braço, aos 12 meses de idade. Está na lista de vacinas obrigatórias, disponível para a população nos postos de saúde. Uma dose de reforço deverá ser tomada aos 4 anos de idade. 

Tetravalente (DTP + Hib) 
Essa é uma vacina poderosa. Mantém o bebê protegido contra difteria, tétano, coqueluche e infecções como meningite. São necessárias três doses, aplicadas por via intramuscular aos 2, 4 e 6 meses de idade, e uma dose de reforço, que deve ser tomada por volta do 15º mês. Faz parte do calendário de vacinas obrigatórias e pode ser encontrada em qualquer posto de saúde. 
A injeção é dada no músculo lateral da coxa do bebê. É possível que depois o pequeno sinta dor no local de aplicação, fique choroso e tenha uma pequena febre, que deve sumir em até 48 horas. Caso as reações sejam muito fortes, a aplicação da segunda dose deverá ser orientada pelo pediatra do bebê. Não é preciso se assustar, pois esta é a vacina que geralmente provoca mais efeitos colaterais. 

Varicela 
Após completar um ano de idade, recomenda-se que o bebê tome esta vacina, que tem dose única. Ela age contra a varicela, doença mais conhecida como catapora. Ainda não faz parte do calendário básico de vacinação do Ministério da Saúde, mas alguns municípios do país, por iniciativa própria, disponibilizam na rede pública a aplicação desta vacina ligue para o posto de saúde mais próximo para se informar. 
Se não for o caso, a vacina pode ser obtida em clínicas particulares, e custa em média R$ 100,00. É aplicada por injeção via subcutânea, normalmente no braço direito. Se seu filho já teve catapora, não é necessário que tome esta vacina, pois ele já está imunizado. 

VOP 
A Vacina Oral contra a Pólio exige aplicação de três doses entre o 2º e 6º mês, e mais um reforço aos 15 meses, para evitar com eficácia a poliomelite, também chamada paralisia infantil.
Como o próprio nome diz, ela é aplicada via oral, com duas gotinhas cada dose. É obrigatória e deve ser aplicada em postos de saúde. O governo brasileiro promove anualmente uma campanha de vacinação contra a poliomelite. É recomendável que crianças de até 5 anos sejam sempre levadas, mesmo que tenham tomado as doses obrigatórias corretamente. 

Fonte: Minha Vida

Beijos e uma semana abençoada a todos!
Pitacos da mãe


VEJA MAIS POSTAGENS

10 comentários

  1. amiga Lauri sim muito importante as vacinas
    essa semana minha pequena tomou
    e teve febre que dó
    mas é pro bem dela então
    vamos lá
    amei o app to indo eu quero muito oba
    linda semana bjs
    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lauri.
    Legal este aplicativo novo. Vai ajudar a manter em dia o calendário das vacinas.
    Outra boa inovação é a da vacina contra varicela. O Lucas teve catapora este ano e faltou muitas aulas, e - pior - teve sintomas bem fortes da doença.
    Vamos manter nossos pequenos longe desses vírus todos.
    Boa semana!
    Celina

    ResponderExcluir
  3. Vou procurar esse aplicativo, as vacinas são chatas para o bebe porem super importantes né...bjss

    www.reinomae.com

    ResponderExcluir
  4. Que legal!! Não sabia desse aplicativo.
    Ainda não levei o pequeno mas vou logo.

    Carlah Ventura
    Blog:Intensa Vida

    ResponderExcluir
  5. Super importante essa conscientização!
    Parabéns Recanto!
    Beijocas
    Aline Gago
    http://festascriativasbyalinegago.blogspot.com
    http://bibliotecamirim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Muito importante ter a carteirinha de vacinação em dia!!

    ResponderExcluir
  7. Adorei o aplicativo! Valeu pela dica!!
    Beijinhos

    www.aprendendoasermaehoje.com

    ResponderExcluir
  8. A vacina evita tantas doenças.
    Abraço,
    Toninha
    http://www.educar-oprimeiropasso.com/
    http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. A vacina evita tantas doenças.
    Abraço,
    Toninha
    http://www.educar-oprimeiropasso.com/
    http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. A vacina evita tantas doenças né?? É TÃO IMPORTANTE!!! Doi só na hora, é melhor que prejudicar depois né??? Nunca deixem mamães!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!