Colaboradores

Meu bebê apita, e agora?

segunda-feira, dezembro 02, 2013Recanto das Mamães Blogueiras

Por Luisa Aranha, do blog Mamãe Neura


Google Imagens


Quando o PH nasceu, além de ficar surtada porque ele chorava demais e não dormia sem ser no colo (era só largar ele que abria um berreiro), eu surtava porque ele apitava. Exatamente. Meu bebê lindo, maravilhoso e fofucho tinha um apito acoplado na garganta. Era só ele chorar demais ou fazer força para mamar que lá começava ele a apitar. E não era um apitinho discreto, era alto, forte e chamava a atenção.
Na primeira vez que mostrei para o pediatra ele só disse que era normal, mas com tantos outros assuntos acabei não perguntando detalhes. Porém o apito parecia que aumentava e me deixava cada vez mais nervosa.  E deixava as outras pessoas (entendam vovós, tias e todos que podem dar algum palpite) nervosas também. Para a outra consulta do pediatra, gravei o apito no celular para mostrar. Aquilo não podia ser normal.
Mas era normal sim. E mais comum do que eu imaginava. Como o PH resolveu nascer antes do tempo (não chegou a ser prematuro pois estava quase com 37 semanas) não deu tempo de se formar totalmente uma cartilagem na garganta. Essa cartilagem segura a traqueia. A falta dela, faz com que a traqueia se movimente  e assim surge o apito.
O nome cientifico disso é laringotraqueomalácia e pode acontecer em muitos bebês, algumas vezes até é confundido com refluxo, pois além do apito ele gera mais regurgitação que o normal e também o excesso de secreções nos canais de respiração. E se resolve sozinho. O pediatra  do PH me disse que antes dos 7 meses passaria e  realmente antes dos 5 meses um dia, simplesmente ele parou de apitar. Outros médicos dão o prazo até 1 ano ou 1 ano e meio, isso porque varia de criança para criança e seu desenvolvimento.
Mas agora você já sabe! Se seu baby apitar pode ser isso! Mas não deixe de dividir a neura com quem realmente pode te ajudar: o pediatra!
Abraços

*Luísa Aranha é jornalista por profissão e vocação, mãe da Eduarda e do Pedro Henrique, neurótica em potencial e uma internauta fissurada.


VEJA MAIS POSTAGENS

4 comentários

  1. Oi Luísa!
    Eu não sabia disso... nunca tinha ouvido falar e fiquei muito feliz em saber a respeito. Que bom que já se normalizou tudo e o Pedro Henrique parou de apitar!
    Beijos e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  2. Oi Luísa, eu não sabia disso. Eu também não iria achar normal se fosse comigo. Mas agora que tenho a informação vou poder acalmar alguma mãe. Muito bom o seu post aqui no Recanto.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe

    ResponderExcluir
  3. Pois então meninas, tb não sabi disso! Descobri com o Pedro e pode não parecer, mas tem muita procura no google que cai no meu blog exatamente em busca dessa informação! Obrigada por ajudarem a divulgar! bjos

    ResponderExcluir
  4. Que post interessante Luísa! Não sabia nada sobre esse assunto!!! bjs Camila Vaz

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!