leituras Mamãe Chris Ferreira

A "Hora Certa" para falar de sexo com as crianças

sexta-feira, julho 27, 2012Recanto das Mamães Blogueiras


Após ler uma matéria na revista Veja que abordava o momento ideal para algumas etapas importantes da vida dos nossos filhotes como: hora de comer sozinha, época de começar a tomar banho sozinho, quando iniciar a navegação na internet, entre outros, eu pensei e relembrei as “horas certas” aqui de casa.
É claro que cada criança tem o seu tempo e este deve ser respeitado (isso já é clichê).
Lendo a matéria me lembrei de duas situações com a Ana Luiza.
A primeira foi quando a minha filha me veio com a seguinte pergunta:

Mãe, como o bebê cai dentro da barriga da mãe?

Eu esperava que essa pergunta fosse acontecer por volta dos seis anos de idade e sabia que devia dizer a verdade, de forma simples, e responder exatamente aquilo que está sendo perguntado. Se satisfizer a curiosidade da criança, pare por aí. Deixe que ela pergunte mais se ainda quiser saber de alguma coisa. Eu estava treinadinha e me achando preparada (até parece!).
Mas, a pergunta me veio assim de repente. Estávamos passeando em um shopping, em pleno domingo, e a Ana Luzia estava com apenas quatro anos de idade. A questão me pegou totalmente de surpresa. Pensei rápido em toda a teoria, mas acabei respondendo de forma totalmente equivocada. Eu respondi dizendo que o papai do céu é quem manda o neném. Naquele mesmo instante percebi que fiz tudo errado. E agora, como consertar? Fui à escola conversar com a psicóloga, que me tranquilizou, e disse que a Ana Luiza voltaria a perguntar e nessa hora eu deveria falar a verdade, que o papai coloca a sementinha na barriga da mamãe que tem um ovo lá dentro...
- E se a Ana Luiza me perguntar COMO o papai coloca a sementinha?
A psicóloga disse que nessa idade dificilmente ela me perguntaria isso, mas, se fizesse a tal pergunta, eu deveria responder com a verdade. A orientadora da escola me indicou o livro "Mamãe Botou um Ovo", de Babette Cole, que eu li várias vezes sozinha para ficar bem preparada para o tal momento.



Poucos dias depois eu estava colocando a Ana Luiza para dormir e veio a perguntinha:

- Mãe, como é mesmo que o bebê cai dentro da barriga da mãe?

Eu preparadíssima, dessa vez, respondi direitinho. Aí veio a pergunta que a psicóloga disse que dificilmente ela faria nessa idade (quatro anos):

- Como o papai coloca a semente na barriga da mãe? É pela boca? Pelo umbigo?

Ai Jesus, ela perguntou! E agora? Eu, preparada, respondi conforme o script. E quando respirei aliviada veio a próxima pergunta.

- Mãe, e isso é bom?

Ah, não! Gelei, congelei e petrifiquei. Para essa pergunta eu não estava preparada. Respondi, muito sem saber o que dizer, com um simples É.
Claro que no dia seguinte corri na creche e falei com a psicóloga. Para meu alívio eu respondi certinho. Era isso mesmo, sem enfatizar demais.

Agora me respondam. Dava para estar preparada para a criança, de quatro anos, querer saber se é bom?

Outro livro que foi útil nessa fase é "De onde eu vim?"



E vocês mamães e papais, já passaram por essa fase? Como foi?  E quem ainda não passou por isso, se sentem preparados? Conta pra gente! Esse espaço é nosso, vamos trocar ideias.
Beijos carinhosos e ótima semana.
Chris Ferreira

VEJA MAIS POSTAGENS

12 comentários

  1. Ei Cris, eu já falei sobre isso, mas não se tratando de filhos, mas de alunos....rsrsrs
    Já tive umas experiências "cabeludas"...
    Bjus, Genis ♥

    ResponderExcluir
  2. Chris, eu estava mesmo esperando por esse texto seu! rsrsrsrs.
    A gente lê, treina as respostas, mas o problema é que muitas vezes a perguntinha vai além do que pensávamos não é mesmo? rsrsrs.
    Aqui em casa minha filha já fez algumas perguntas sim, ela está com 7 anos e lê muito.
    Uma enciclopédia do corpo humano a fascina demais. Então já me perguntou algumas coisas, mas algo que eu ficasse tremendo na base, ainda não, porém já estou me preparando psicologicamente pra isso, pois sei que logo virão as perguntas mais difíceis de responder.
    Essas dicas de leitura são super úteis e falar com a psicóloga da escola também.
    Acho muito válido a gente se informar pra responder direitinho pra eles.
    Que aprendam conosco e não por aí, não é mesmo?
    Beijinhos carinhosos.

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana sua colocação adorei..

    beijos,

    ResponderExcluir
  4. Chris!!!!!!!!!!!

    Eu conheço esses dois livros e adoro!
    Mamãe botou um ovo é ótimo demais.
    Super parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  5. Chris, aqui em casa EU ACHO que ainda estamos longe de passar por essa fase...rsrs
    Mas, como o Daniel é muuuito curioso e tagarela acho que não está tão longe não.
    Gostei das dicas de livros, vou procurar para comprar.
    Um beijo, muito legal este post.
    beijos,
    Lauri

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não passei por isso. Mas, considerando que a minha filha tem 3 anos e as crianças estão cada vez mais informadas, acho que não demora! Então já anotei as dicas dos livros para não entrar em saia justa! Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Chris, ótimo tema!

    Acho que com menina é um pouco mais fácil ... agora se tem uma coisa que não sei como seria é falar com meninos sobre sexo! Deve ser tão delicado!

    Beijos, Má
    www.monmaternite.com

    ResponderExcluir
  8. Esse tema é seepre esperado pra daqui há alguns anos né?! Eu penso assim! hahahaha
    Aqui ainda não tivemos essa clássica. Mas outro dia veio a seguinte pergunta: "Mãe, tu lembra daquele dia que tu me engoliu???" Só pude dizer: "Claro!" ahahaha
    (isso com 3 anos)

    Gostei da dica dos livros, preciso mesmo me inteirar mais!

    Beijão

    ResponderExcluir
  9. Olá Chris.

    Agora a minha pergunta? rs....
    Qual mãe não passa por isso?

    As perguntas infantis são infindas. É bom quando temos dúvidas ou receios do que responder, recorrer a livros ou profissionais mesmo. Eles clareiam e tranquilizam algo que poderia vir naturalmente.

    Claro que uma mãe com bom senso (espero que a maioria) não responderia abertamente para uma criança de 4 anos todo o processo.
    Mas aí vem a naturalidade, o amor, o pensar na hora mesmo. E se ela perguntar pq está demorando a resposta, fale - Mamãe está pensando numa forma de te responder, para você entender melhor.

    Pronto. Simples assim. Pensar, por que não?
    Temos que ser simples e transparentes com a criança. CLaro que dentro do limite da sua idade.

    Minha pequena de 5 anos e meio já me fez perguntas desse tipo.
    Essas conversas vem naturalmente, quando estamos escovando os dentes, arrumando o cabelinho, trocando a roupa. Criança geralmente é faladeira. Então, haja resposta pra dar...rs..

    Não temos fórmulas. Acho que tudo que a mãe responde com honestidade amorosa, é válido. Tendo bom senso para não explicitar o assunto demais, o resto está valendo. Creio eu.

    E pra mim, vale sobre a sementinha, ou mesmo sobre Papai do Céu, falar que através do amor do papai e da mamãe, os bebês nascem...

    E é bom mamãe? - Sim minha filha, é porque nos amamos, temos carinho um pelo outro. E foi porque nos amamos que tivemos você...

    Não é válido Chris?

    Parabéns pela preocupação em responder a coisa certa.. A gente é assim mesmo..
    E pode ter certeza, outras perguntas mais "cabeludas" virão...rs

    Boa sorte com elas hihi

    Bjus grandes..Fiquem com Deus..

    ResponderExcluir
  10. Gente.. como eu escrevi...rs sorry.. hihi

    ResponderExcluir
  11. Puxa, eu também passei por isso e como é difícil conversar
    Tenho dois meninos e nesse quesito eu fui a escolhida para conversar com eles.
    Quando meu filho mais velho tinha 8 anos os amiguinhos da rua contaram para ele como nasciam os bebês, foi um momento muito complicado. ele ficava vigiando. Daí quando tinha uns 15 me perguntou como funcionava um anti concepcional? Olha acreditem esse momento não foi fácil.
    Acho que uma boa alternativa e falar conforme a pergunta, em doses leves, até que a curiosidade se satisfaça assim quando chegar o momento certo parte do conhecimento já foi aprendido.
    No mais
    Boa sorte
    Beijocas
    Cris Chabes

    ResponderExcluir
  12. OI Cris, essa hora deve ser bem difíci p os pais mesmo. Mas aqui vc deu uma ótima ajuda p todos os papais e mamães.
    kisses

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!