Mamãe Chris Ferreira

Como parar de roer as unhas?

sexta-feira, agosto 17, 2012Recanto das Mamães Blogueiras


Eu tinha o vício de roer as unhas desde criança. Nunca as roí a ponto de me machucar, de ter infecções bacterianas na área das cutículas, nem dos dedos e nem do contorno da boca. A minha onicofagia também não prejudicou a minha arcada dentária. E na verdade ela não me incomodava muito. Incomodava, sim, a minha mãe que vivia reclamando, dizendo que eu ficaria com dedo de cabeça de cobra, com verminose, etc...

Diante de tantas reclamações eu fiz diversas tentativas para deixar as unhas crescerem:

- estar com elas sempre esmaltadas;
- passar base com sabor amargo;
- substituir o hábito de roer as unhas por chiclete;
- estar sempre com uma lixa na bolsa pronta para acertar qualquer pontinha.

Eu consegui ter as unhas decentes por diversas vezes, mas assim que surgia alguma situação de angústia, de nervosismo ou apreensão, eu retornava ao velho hábito.

Quando a Ana Luiza, minha filha mais velha, estava com dois anos ela começou a roer as unhas. Eu corri na psicóloga que, para meu desespero, me informou que naquela idade a criança não tem sentimentos como ansiedade, angústia, insegurança, timidez ou baixa autoestima associados ao ato de roer as unhas. Muito provavelmente a Ana Luiza estava roendo as unhas como um gesto de imitação. Nessa hora quase que eu sentei em cima das minhas mãos.

Bom, fui para casa decidida a parar de roer as unhas. E assim eu fiz por mais de um ano. Por amor aos filhos mãe consegue fazer qualquer coisa, né? Porém, a Ana Luiza continuou roendo as unhas e eu acabei voltando com esse péssimo hábito. Sempre parando durante um tempo e depois retornando.

Agora, há um ano, a dentista da Ana Luiza nos informou que o hábito de roer as unhas está afetando a arcada dentária dela. Tá aí um motivo forte para conseguirmos vencer esse vício. Começamos juntas todas as tentativas:

- fazer sempre as unhas. Não adiantou, a Ana Luiza come o esmalte e as unhas.
- passar base com sabor amargo. Não adiantou, a Ana Luiza se acostumou com o sabor.
- eu ficar atenta e sempre falar para ela tirar a mão da boca. Não adianta porque ela não está o tempo inteiro comigo.

Juro, cheguei ao cúmulo de enrolar os dedos dela com esparadrapo enquanto ela está em casa. Não adiantou, o tempo em que está na escola é suficiente para comer todas as unhas.



Então eu resolvi participar da Blogagem Coletiva de Esmaltes como um estímulo para pararmos juntas de roer as unhas. Para mim a blogagem foi um sucesso. Desde o meu primeiro post eu nunca mais roí nem um pedacinho de unha. E nem tenho vontade. Só penso em fazer as unhas, experimentar novos esmaltes, conhecer as cores dos lançamentos, etc. Meu vício agora são os esmaltes. Mas a Ana Luiza continua com a onicofagia.

A minha próxima tentativa vai ser colocar umas unhas postiças bem pequenas, adequadas ao tamanho e idade dela. Estou torcendo muito para dar certo.

A maneira mais esquisita de parar de roer as unhas que eu soube foi da atriz Ísis Valverde. Sabe qual a técnica que ela utilizou? Foi dedo a dedo. Acho que vou tentar com a Ana Luiza.



E vocês já passaram por isso? Sabem de alguma dica eficiente para parar de roer as unhas? Venham compartilhar com a gente.

Beijos carinhosos e ótimo divertimento
Chris Ferreira
                                                              @kitaferreira

VEJA MAIS POSTAGENS

13 comentários

  1. Oi....
    É dificil se livrar desses habitos...
    Comigo nenhuma dessas dicas deu certo tambem rs...
    Eu simplesmente fui parando...
    Uma vez ou outra na vida acontece de eu roer, mas é raro...
    Infelizmente não tenho dicas para ajudar :(
    Boa sorte, e na hora que cnseguir venha dizer como...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu post. Eu tb comecei de pequena a roer. Já parei várias vezes. mas na primeira que quebra volto a roer. Tenho um menino de 10 meses, talvez eu tb tenha q parar para ele não me imitar. Vamos ver. Bjs.
    http://matheusmeucoracao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Chris ... acho esse tipo de texto maravilhoso! Eu também sou prova de que roer unha é viciantes e muito difícil de parar, e graças a Blogagem Coletiva de Esmaltes é que consegui parar! Muito mais do que ver a unha feita, colorida e linda, é planejar como fazer o post!

    Até fiz um texto no Mon Maternité sobre isso, olha aqui <>!

    Parabéns pela vitória e vamos conseguir mudar isso na Ana Luiza! Já ouvi dizer que unhas de porcelana ajuda muito a parar de roer!

    Beijos, Má
    www.monmaternite.com

    ResponderExcluir
  4. Nossa Chris que coisa esse vicio né, legal que a blogagem tenha te ajudado, logo logo a sua filha vai se livrar tenho certeza, minha mais velha tbém tinha esse vicio mas qdo chegou adolescência ela começou a ter vergonha por causa das amigas, usou unhas postiças várias vezes p ir as festas, até que chegou um momento que por si mesma resolveu superar a vontade e acabou vencendo! Minha mãe uma vez passou pimenta nos dedos dela, ela tinha 4 anos kkkkk tadinha, qdo levou o dedo na boca e sentiu a pimenta falou "Ixiiii" rsrsr mas foi só uma brincadeira e ela continuou roendo rsrsr

    ResponderExcluir
  5. Eu tinha esse mau hábito na adolescência. Porém, fui parando sem perceber até acabar o vício. Gostei do significado que a Blogagem adquiriu com você. Bom trabalho com a Ana Luiza. Mais que lindo fim de semana. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Chris, eu roía muito as unhas quando criança, e confesso que até hoje volto e meia eu volto com esse péssimo hábito. Principalmente se a unha não tiver pintada!
    Adorei suas dicas!
    Beijos,
    Ju
    http://compromissodemae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu sempre roí muito as unhas, desde criança! Minha mãe também deixava as minhas unhas pintadas, também me acostumei ao gosto amargo do esmalte para combater o vício, passei a amar pimenta e minha mãe também enrolou meus dedos com esparadrapo, mas, no meu caso, comi até os esparadrapos... Não teve jeito! Só parei de roê-las depois de adulta, um pouco antes de engravidar, porque queria estar bonita, mas precisei visitar a manicure toda semana... Depois de 2 anos indo toda semana na manicure, passei eu mesma a fazer as minhas unhas e hoje consigo não roer mais nem quando estão feias ou desmaltadas... Mas foi pura decisão!!! Acho que com criança é mais difícil... Mas, passa!!!

    ResponderExcluir
  8. Taí uma coisa que tenho que mudar em mim, o meu hábito de roer as unhas sempre veio da ansiedade mesmo, não sou fã de fazer as unhas o que piora a situação, tenho que parar com isso, agora ter as unhas grandes e faze-las aí ja é outra historia rsrs

    ResponderExcluir
  9. Oi Chris!

    Meu pequeno de 2 anos e meio também criou este péssimo hábito, chega ao cúmulo de eu pegá-lo roendo o dedão do pé! Não sei o que fazer, eu e meu marido não temos este hábito, talves tenha visto a avó (minha mãe) fazendo...mas ele não convive tanto assim com ela...realmente não sei como aprendeu...e não sei como fazer para que ele se livre disso...se conseguir com a sua Ana por favor venha nos contar!

    Obrigada,

    Um grande abraço.

    Cris

    ResponderExcluir
  10. Oi Chris!
    Que vício terrível esse... eu não tenho mais sempre tive amigas que roiam as unhas e faziam de tudo pra livrar-se.
    Mas não tem jeito, a melhor coisa é a força de vontade. É o desejo de vencer. Dia a dia se dedicar a olhar para as mãos e dizer não pra si mesma, de não roer.
    Sei que é muuuuuito difícil, mas você conseguiu e tenho certeza que a Ana Luiza também vai conseguir.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Olá eu já passei por essa fase na minha adolescência, mas acho que não é um hábito saudável e que precisa ser tratado
    Belo tema
    Cris Chabes

    ResponderExcluir
  12. OI Cris, tô torcendo pra essa tentativa de colocar as unhas postiças dê certo com a Ana Luiza.
    kisses

    ResponderExcluir
  13. Olá! eu estou passando por esse problema com a minha caçula, ela rói as unhas que chega a sangrar, até todas as unhas dos pés ela rói. Há uns dois meses ele teve a unha do dedão do pé encravada, ficou inflamada precisou de antibiótico, curativos e não pode ainda calçar sapatos fechados. Já levei em psicólogos, conversei, levei na manicure, fiz medo (falei que dá dor de estômago, ela falou que não engole a unha), não sei mais o que fazer.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, ficamos felizes!